Estudo busca voluntário com sensibilidade após extração do siso ou implante

Faculdade de Odontologia da USP quer investigar melhor técnica para reparar alterações na sensibilidade

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Prédio principal da Faculdade de Odontologia da USP – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

.
Pessoas de 18 a 50 anos que tenham experimentado alguma alteração na sensibilidade após a extração do dente do siso ou a colocação de implantes na mandíbula podem se voluntariar para um estudo conduzido pela Faculdade de Odontologia (FO) da USP.

Pacientes gestantes e indivíduos que tomam medicação que os deixem fotossensível são excluídos da pesquisa.

Três tipos de tratamento serão estudados: laserterapia, laseracupuntura e medicação com complexo vitamínico. Os resultados serão utilizados para observar qual das terapias proporciona um retorno sensitivo mais rápido.

Caso o voluntário seja alocado, por sorteio, no grupo da laserterapia ou da laseracupuntura, ele deverá comparecer por até 30 sessões, duas vezes por semana, no Laboratório Especial de Laser em Odontologia (Lelo) da FO para as aplicações de laser. O número de retornos pode ser menor se a recuperação da sensibilidade ocorrer antes de 30 encontros.

No caso do grupo em que será administrada a medicação, o voluntário deverá comparecer uma vez por semana, durante um mês, para que as devidas orientações e medicamentos sejam recebidos.

Os atendimentos ocorrerão no Lelo, na Av. Professor Lineu Prestes, 2.227, no campus da USP, na Cidade Universitária, e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, na Rua Doutor Ovídio Pires de Campos, 785, ambos em São Paulo. Os interessados podem entrar em contato pelo telefone (11) 3091-7645 e agendar uma avaliação.
.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados