Esalq terá Centro de Convenções e novo projeto de iluminação do campus

Como parte das comemorações pelo aniversário de 110 anos da ESALQ e durante lançamento do Núcleo de Apoio à Pesquisa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Como parte das comemorações pelo aniversário de 110 anos da ESALQ e durante lançamento do Núcleo de Apoio à Pesquisa em Bioenergia e Sustentabilidade, foi anunciada a construção do Centro de Convenções e a implantação de novo projeto de iluminação do campus

(Da esq.p/dir.) O vice-reitor executivo de Administração, Antonio Roque Dechen; o pró-reitor de Pesquisa, Marco Antônio Zago; o diretor da ESALQ, José Vicente Caixeta Filho; o reitor João Grandino Rodas; o deputado federal Mendes Thame; e o presidente da Comissão de Pesquisa da Escola, José Lehmann Coutinho

O campus de Piracicaba contará com um Centro de Convenções e nova iluminação, com investimento total de R$ 34 milhões. Os projetos foram anunciados pelo reitor João Grandino Rodas, durante a inauguração do Núcleo de Apoio à Pesquisa em Bioenergia e Sustentabilidade, na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ). O anúncio foi feito na cerimônia realizada no dia 3 de junho, comemorativa aos 110 anos de criação da Escola.

Do total dos investimentos, R$ 4 milhões serão destinados ao projeto de iluminação do campus, nos mesmos moldes do projeto que será implantado no campus da Capital, cuja licitação já foi realizada. Piracicaba será o primeiro campus do interior a modernizar sua iluminação.

R$ 30 milhões serão reservados para a construção do Centro de Convenções, que poderá abrigar também um Centro de Exposições. O esboço do projeto apresentado pelo diretor da ESALQ, José Vicente Caixeta Filho, prevê uma área construída de 11 mil metros quadrados e sugere a localização próxima ao aeroporto Pedro Morganti, dentro dos limites da Escola.

Segundo o reitor, “o Centro de Convenções será a concretização de um projeto que há tempos vem sendo discutido”. O dirigente reforça também a ideia de que o empreendimento ampliará o intercâmbio da Universidade com a sociedade, pois sua utilização não será restrita ao mundo acadêmico. Para ele, nada mais justo já que “a ESALQ não seria o que é sem as pessoas que a construíram e sem a cidade onde está inserida”.

(Foto: Ernani Coimbra)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados