Processos, embargos e recursos do ex-presidente Lula voltam à discussão

O TRF da 4ª Região de Porto Alegre irá examinar últimos pedidos e decidirá situação do político

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

De acordo com a lei da Ficha Limpa e da decisão do Supremo Tribunal Federal de 2016,  o juiz Sérgio Moro deveria decretar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado a 12 anos e um mês de prisão. O professor José Álvaro Moisés explica que a decisão que será tomada hoje vai na contramão do que já foi decidido pelo STF na última semana. Duas novas situações surgem a partir dessa avaliação: a primeira é quando o réu já foi condenado em primeira e segunda instâncias e a segunda é a diminuição da impunidade de quem já tenha cometido crimes do colarinho branco, lavagem de dinheiro, corrupção e desvio de recursos.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados