O primeiro mês do governo Temer, na avaliação do professor Venturi

Para Venturi, o governo interino não está “gabaritado” para fazer um combate legítimo da corrupção

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

O governo interino de Michel Temer completou um mês, e as críticas sobre esse balanço são tanto positivas quanto negativas. Foi, de todo modo, um governo atribulado e conturbado por demissões de ministros e pelo anúncio de medidas econômicas e fiscais para a retomada do crescimento do País, envolto em uma das maiores crises econômicas de sua história.

A expectativa se volta agora para agosto, quando o Senado irá se pronunciar sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, sobre quem pesa a acusação de crime de responsabilidade fiscal.

Atenta à atualidade dos fatos, a Rádio USP repercutiu o balanço de um mês do governo Temer com o professor Gustavo Venturi, do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, segundo o qual esses 30 dias formam “um período curto para uma avaliação”, mas ressalta que o governo interino já enfrenta uma “crise de legitimidade” ao implantar um “programa de governo que foi derrotado nas urnas”.

Acompanhe a entrevista do professor Venturi, concedida ao jornalista Fabio Rubira e ao radialista Gilberto Rocha Jr.

logo_radiousp

.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados