Decisão da China em banir lixo reciclável pode causar impactos

A posição chinesa, que atinge os países exportadores, é analisada pelo professor Gilmar Masiero, da FEA

O que fazer com toneladas de lixo produzidas diariamente é uma questão que aflige os países até hoje. Segundo informações das Nações Unidas, em 2016 foram exportados para a China 7,3 milhões de toneladas de plásticos, material com origem principalmente em países ricos, o que equivale a 70% de todo o plástico descartado no mundo.

Contudo, o governo chinês baniu, a partir deste ano, 24 tipos de dejetos que eram importados para a reciclagem, levando em consideração a preocupação com a saúde pública dos chineses.

A decisão, entretanto, tem grande impacto para os países exportadores, como conta o professor Gilmar Masiero, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, um especialista em temas relacionados à Ásia.

Textos relacionados