No primeiro dia em Rondônia, USP atende mais de 110 pacientes

População foi atendida em consultórios montados na base que o Instituto de Ciências Biomédicas mantém em Monte Negro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

.

00_zero

Primeiro dia de atendimento na base do ICB de Monte Negro - Foto: Cecília Bastos/USP Imagens
Primeiro dia de atendimento na base do ICB de Monte Negro – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Em seu primeiro dia, o Projeto FOB USP em Rondônia atendeu mais de 110 pacientes nas áreas de odontologia e fonoaudiologia. E os trabalhos prosseguem até o dia 2 de fevereiro.

A empreitada mobiliza uma equipe de 42 pessoas: 2 professores, 6 funcionários, 23 alunos de graduação e 11 de pós-graduação envolvidos no projeto desenvolvido pela Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da USP.

O objetivo da iniciativa, que existe desde 2002, é levar atendimento em saúde para moradores da cidade de Monte Negro, em Rondônia. A professora Magali Caldana conversou com a repórter Valéria Dias, do Jornal da USP, e contou um pouco das dificuldades enfrentadas no primeiro dia de trabalho. Ela também traçou um panorama dos atendimentos realizados. Um deles foi o do trabalhador rural aposentado Gumercindo Teotônio de Jesus, que recebeu dois aparelhos auditivos, sem custo algum.

Leia mais em USP dá início a mais uma expedição ao Norte do País

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados