Freeman Dyson defendeu inconformismo para revolucionar a ciência

Fisíco e matemático inglês destacava que revoluções científicas surgiam a partir de conceitos e tecnologias completamente novos

O pensamento do físico e matemático inglês Freeman Dyson, que morreu no último dia 28 de fevereiro, aos 96 anos, e enfatizava o valor do inconformismo para revolucionar a ciência, é o tema da coluna do físico Paulo Nussenzveig. “Existem revoluções científicas que são devidas a conceitos completamente novos, em que idéias originais são necessárias para compreender observações experimentais”, conta. “Outras revoluções são devidas a tecnologias (instrumentos) completamente novas, que permitem sondar a natureza de forma inédita, levando a observações que nos obrigam a mudar a forma de pensar. Freeman Dyson escreveu isso em seu livro Imagined Worlds, de 1998″.

O físico lembra que, nos anos 1940, amigos e colegas descreviam Dyson como alguém tímido e que evitava chamar atenção, mas com um “espírito do contra” que seus amigos apreciavam, e que era exasperador para seus adversários intelectuais. “Segundo Steven Weinberg, ‘cada vez que um consenso estava se formando, como gelo na superfície de um lago, Dyson fazia todo o possível para abrir buracos no gelo'”, destaca. “Isso explica, em parte, o apoio controverso que Dyson deu a ‘céticos do clima’, que levantou diversas polêmicas.”

Segundo Nussenzveig, Dyson defendia que há muito de desconhecido em relação à ciência climática e que a postura cética esperada de cientistas estava sendo desconsiderada. “Em outras palavras, os modelos climáticos que permitem fazer previsões acerca das consequências do aquecimento global possuem muitas incertezas”, destaca.”Isso pode ser exemplificado com as incertezas sobre o futuro da Amazônia, sobre a fração de floresta devastada que é necessária para levar ao processo de ‘savanização’. Mas, por outro lado, previsões em escala mais macroscópica sobre as consequências do aquecimento global, feitas pelo IPCC, têm sido verificadas com boa precisão nesses últimos anos.

Ouça mais tocando o player acima.


Ciência e Cientistas
A coluna Ciência e Cientistas, com o professor Paulo Nussenzveig, vai ao ar quinzenalmente toda quarta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.