Estudo americano traz esperança para quem sofreu lesão na coluna vertebral

Os ensaios, realizados em camundongos, tiveram como objetivo desenvolver uma terapia que evite a paraplegia e a tetraplegia em humanos

 02/12/2021 - Publicado há 2 meses
Por

Cientistas da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, publicaram um estudo que teve como objetivo desenvolver uma terapia capaz de evitar paraplegia ou tetraplegia em pessoas que sofrem lesão na coluna. Um artigo, com todos os detalhes, foi publicado na revista Science em novembro de 2021.

Os ensaios, realizados em camundongos, consistiram em injetar, na espinha dorsal de camundongos paralisados, uma solução de nanofibras sintéticas contendo moléculas que estimulam receptores celulares e promovem a regeneração da coluna vertebral.

Estima-se que só nos Estados Unidos, das cerca de 300 mil pessoas que têm lesão medular, somente 3% recuperem as funções básicas. “E, apesar da grande expectativa que houve em relação às pesquisas com células-tronco embrionárias, não há nenhum tratamento efetivo que promova a recuperação dos movimentos”, afirma Mayana Zatz,, diretora do Centro de Estudos sobre o Genoma Humano e Células-Tronco  (CEGH-CEL) da USP.


Decodificando o DNA
A coluna Decodificando o DNA, com a professora Mayana Zatz, vai ao ar quinzenalmente toda quarta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.