Plataforma ajuda a garantir qualidade de métodos de análise em laboratório

Disponível on-line, plataforma valida métodos de análise, calcula incertezas e garante qualidade dos resultados

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Desenvolvida por dois professores do Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da USP, plataforma disponível on-line permite validar métodos utilizados em análises de laboratório, calculando as incertezas e garantindo a qualidade dos resultados – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

.
Análises em laboratório, na indústria, agricultura e saúde, entre outras áreas, precisam ter métodos válidos, que atendam às exigências dos órgãos reguladores. Para facilitar a avaliação desses métodos, dois professores do Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da USP criaram uma plataforma que analisa no computador os resultados das análises e atesta se estão de acordo com as normas, fornecendo um relatório de validação, cálculo de incertezas e garantia da qualidade dos resultados relacionados aos métodos utilizados. A plataforma, acessível on-line, também pode ser utilizada por cientistas, pesquisadores e alunos para validarem métodos desenvolvidos ou aplicados à pesquisa, calculando a incerteza dos resultados de suas medições.

+ Mais

 

Laboratório testa método alternativo para monitorar marisco ameaçado

Ferramenta traça caminho de tecnologia do laboratório à patente

 

A plataforma ConfLab foi desenvolvida na empresa Qualilab, criada pelos professores do IQSC, Igor Renato Bertoni Olivares e Vitor Hugo Polisél Pacces. “Em 2012, o professor Bertoni Olivares publicou um artigo na revista Trends in Analytical Chemistry que relacionava três grandes pilares da qualidade dos ensaios de laboratório: validação do método, incerteza (dispersão de resultados atribuída ao valor medido, que influencia a tomada de decisões) e confiabilidade ao longo do tempo”, diz Polisél Pacces.

“Isso também é importante na pesquisa científica, que vive hoje uma crise de reprodutibilidade, causada pelo questionamento da confiança nos métodos de ensaio, decorrente de uma melhor compreensão das ferramentas estatísticas e de uma melhor aplicação da validação dos métodos”, ressalta o professor do IQSC. “Quando um método de ensaio é desenvolvido, é preciso validá-lo com uma base estatística, atestando sua confiança. A plataforma recebe os dados, calcula os resultados e fornece automaticamente um relatório de validação completo, sem necessidade de inserir fórmulas ou conhecimento profundo de estatística.”

A validação do método ajuda a calcular sua incerteza e reforça a confiabilidade. “O software é baseado em diversas normas de agências reguladoras, tais como as da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e Ministério da Agricultura”, aponta Polisél Pacces. “Isso é importante não só para um analista de bancada, como também para um pesquisador científico, pois a funcionalidade da realização automática dos cálculos, aliada à personalização das formas de cálculo de cada parâmetro e ao relatório que é instantâneo, faz com que ele ganhe tempo e reduza custos em sua pesquisa.”

.

Plataforma é baseada em normas de agências reguladoras, podendo ser utilizada não apenas por analistas de bancada, mas também por pesquisadores científicos, economizando tempo e custos para validar métodos de pesquisa – Foto: Reprodução/Conflab

.
Validando Métodos

A aplicação de padrões internacionais de validação assegura que os resultados fornecidos pela plataforma são confiáveis. Por ser padronizada, a plataforma permite a comparação entre métodos, o que favorece o trabalho dos órgãos de fiscalização. “Ao gerar o relatório de validação do método, há a possibilidade de incluir critérios de aceitação”, explica Polisél Pacces. “Assim, a tomada de decisões é mais rápida, sem a necessidade de se refazer os experimentos posteriormente, o que torna a ação imediata.”

+ Mais

 

Ferramenta usa inteligência artificial para detectar fake news

 

De acordo com o professor do IQSC, a plataforma pode ser utilizada de inúmeras formas. “De modo geral, ao desenvolver seus métodos ou ao aplicar métodos oficiais”, relata, “o laboratório pode avaliar a precisão, o efeito da presente matriz, a capacidade de um método identificar e quantificar um determinado analito [amostra de substância ou componente químico que é analisada em um ensaio de laboratório] e verificar se ele é robusto o suficiente para ser aplicado à rotina utilizando o software ConfLab Validação, determinando a confiança para poder ser utilizado.”

“Após determinar a confiança em seu método, pode-se avaliar o quanto cada etapa do mesmo influencia no resultado causando desvios quantificáveis e calculando estes através do ConfLab Incerteza”, conta Polisél Pacces. “Assim, é possível determinar que um resultado varie para ‘mais’ ou para ‘menos’ de acordo com a incerteza do método aplicado, definindo a dispersão do resultado verdadeiro dentro desta faixa e não mais através de um resultado absoluto onde se desconhece tal variação.”

O professor do IQSC cita como exemplo de aplicação da plataforma um ensaio para determinação de chumbo na água. “Considerando que a concentração máxima permitida pela legislação seja, hipoteticamente, de 5,5 miligramas por mililitro (mg/mL) e dois métodos apresentarem como resultado 5 mg/mL em ambos os casos, sendo no primeiro método a incerteza de ± 0,1 mg/mL e o segundo de ± 1 mg/mL”, descreve, “o primeiro método determinaria que a amostra não estaria contaminada, pois o resultado poderia variar entre 4,9 mg/mL e 5,1 mg/mL, mantendo a confiabilidade, enquanto o segundo poderia reprovar a amostra de acordo com a regra de decisão assumida pois o resultado poderia variar entre 4 mg/mL e 6 mg/mL, superando os 5,5 mg/mL permitidos”.

A plataforma está disponível on-line no site www.conflab.com.br , em espanhol, inglês e português, e não requer instalação de programas de computador para ser utilizada.”Ela também será útil para pesquisadores, ajudando a melhorar a reprodutibilidade científica”, conclui o professor do IQSC. Outras informações sobre a plataforma e assuntos relacionados estão disponíveis no canal www.youtube.com/c/ConfLab .

Mais informações: e-mails igorolivares@iqsc.usp.br, com o professor Igor Renato Bertoni Olivares, e vitorusp@iqsc.usp.br, com o professor Vitor Hugo Polisél Pacces 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •