Uma democracia só se fortalece com imprensa livre e independente

Este ano, foram 137 casos de violência contra jornalistas no mundo, sendo que 62 deles foram de agressões físicas a repórteres ou editores

  • 32
  •  
  •  
  •  
  •  

Casos de violência contra jornalistas estão se tornando comuns em diversas partes do mundo, sob o comando de líderes autoritários, e o professor Carlos Eduardo Lins da Silva comenta, na edição de hoje, seu ponto de vista.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) divulgou um levantamento, mostrando que houve 137 casos de violência contra jornalistas neste ano, sendo que 62 deles foram de agressões físicas a repórteres ou editores. “Esse fato acontece em várias partes do mundo, uma hostilidade contra o jornalismo independente e contra a apuração de fatos verdadeiros em sua divulgação, que pode ter consequências trágicas não só para os indivíduos alvos dessas agressões, como também para as próprias sociedades em que trabalham e vivem. Uma democracia só se fortalece com imprensa livre e independente”, observa Lins da Silva.

De acordo com o professor, devido à polarização ideológica que vem acontecendo em vários países, esses acontecimentos parecem não ter mais importância. “Infelizmente, um número cada vez maior de países está sob o governo de pessoas que adotam esse tipo de violência.”

Ouça, no link acima,  a íntegra da coluna Horizontes do Jornalismo.

  • 32
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados