Relação entre genética e meio ambiente revela segredos do envelhecimento

Estimativas revelam que a genética seria responsável por 30% do envelhecimento saudável e o ambiente dos outros 70%

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na nova edição de Decodificando o DNA, a geneticista Mayana Zatz, professora do Departamento de Genética e Biologia Evolutiva do Instituto de Biociências (IB) da USP, discute o quanto o envelhecimento humano está ligado à genética e o quanto ele depende do meio ambiente.

Para Mayana, “o envelhecimento é um assunto que nos interessa muito, porque o Brasil, que era considerado uma população jovem, está envelhecendo, com uma média de expectativa de vida da população  de mais de 75, e estima-se, segundo o IBGE, que a população com 85 anos ou mais deva ser de 19 milhões de pessoas”. Neste contexto, o desafio para especialistas é desvendar os segredos do envelhecimento com qualidade.

Embora a humanidade esteja envolvida em criar métodos e tecnologias que permitirão a extensão da vida humana, a relação do ambiente com a genética é fundamental. De acordo com a professora, estimativas revelam que a genética seja responsável por cerca de 30% do envelhecimento saudável e o ambiente determine os outros 70%.

Ouça mais no áudio acima.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados