Pesquisadores aprofundam estudos sobre as causas do AVC

Estudos revelam que 1/3 dos casos de AVC sem causa aparente pode estar ligado ao Forame Oval Patente

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Esta semana, o professor Octávio Pontes Neto fala sobre o Forame Oval Patente – FOP (orifício), uma comunicação entre duas das quatro câmaras do coração, o átrio direito e o átrio esquerdo.  O coração do feto possui esse orifício, que permite que o sangue já oxigenado, vindo da placenta, pegue um atalho, evitando assim a circulação pulmonar. Com o nascimento e a insuflação dos pulmões, a tendência é de que esse orifício feche na grande maioria das pessoas. Entretanto, em até cerca de 25% da população, ele permanece aberto e tem sido associado a ocorrências de enxaqueca e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O FOP geralmente é investigado através de exames de doppler transcraniano com teste de microbolhas, e confirmado através de um ecocardiograma transesofágico. Estudos anteriores haviam testado diversas estratégias para a prevenção da recorrência de AVC em pacientes com FOP,  mas, até recentemente, não estava claro qual era a melhor estratégia de tratamento: uso de medicamentos antiagregantes das plaquetas (como a aspirina), uso de anticoagulantes (como a varfarina) ou fechamento do FOP por via endovascular. Nas últimas semanas, foram apresentados os resultados de dois estudos internacionais importantes que ajudaram a esclarecer melhor essa questão. O principal desses estudos foi o ensaio clínico Close. Acompanhe o comentário do professor Octávio Pontes Neto no link acima.

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados