Ferramenta orienta prefeituras na escolha de tratamento de esgoto

Baseado em dados sobre a cidade, software calcula valor de instalação e manutenção da estação, conta professora

  • 18
  •  
  •  
  •  
  •  

 

jorusp

Segundo dados do Instituto Trata Brasil, mais de 50% dos esgotos no Brasil ainda não são tratados. Investimento em saneamento básico e tratamento de esgoto sanitário são medidas essenciais para a preservação das águas. Trata-se, portanto, de um grave problema ambiental. Além disso, tem estreita ligação com a saúde da população, lembra Sonia Valle Walter Borges de Oliveira, professora de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da USP.

Pensando em formas de reverter essa situação, um software gratuito foi criado para auxiliar prefeituras e demais profissionais envolvidos com a implementação de estações de tratamento de esgoto nos municípios brasileiros. A partir de informações fornecidas sobre as cidades, a ferramenta aponta a melhor opção de sistema para aquele território. Sonia conta que o software calcula o valor de instalação da estação de tratamento, além de prever os custos com sua operação e manutenção por até 20 anos.   

Cano de descarga de esgoto em rio – Foto: via Wikimedia Commons / Domínio público

A professora lembra que cerca de 90% dos municípios brasileiros têm populações menores do que 35 mil habitantes. Nesses casos, é inviável a implementação de projetos muito sofisticados, de alto custo. Ao mesmo tempo, costumam ser territórios com grande disponibilidade de área. Juntando essas características, o software aponta para soluções mais simples, de valores mais baixos, mas eficientes, para regiões com grandes lagoas disponíveis, por exemplo. Uma das únicas limitações da ferramenta são os grandes municípios, com 500 mil habitantes ou mais, nos quais uma estação de tratamento não é o suficiente e o software tem dificuldade em propor soluções, conclui Sonia.

Mais informações sobre o software podem ser encontradas no site do projeto.

Jornal da USP no Ar, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93,7, em Ribeirão Preto FM 107,9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

 

  • 18
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados