Derretimento de gelo marinho no Ártico é dramático

Luigi Jovane, professor do Instituto Oceanográfico, comenta pontos críticos desse processo que foi evidenciado através de foto tirada na Groenlândia

 26/07/2019 - Publicado há 2 anos  Atualizado: 29/10/2019 as 9:50
Por
Foto: Steffen Olsen/Reprodução

A imagem de um trenó de gelo puxado por cães no meio da água se espalhou pelas redes sociais nas últimas semanas. A foto foi tirada na Groenlândia, pelo cientista Steffen Olsen, e inflamou a discussão sobre o derretimento de gelo na região do Ártico. A Groenlândia, que compõe a região ártica, chegou a perder 40% de sua cobertura de gelo em apenas um dia. O número impressiona e é atípico para a época, mas o derretimento de gelo na região é mais complexo do que parece. Para esclarecer a questão, a Rádio USP conversou com o professor Luigi Jovane, do Instituto Oceanográfico (IO) da USP.

Ele explicou os diferentes fatores que causaram a atual condição groenlandesa, o que é o “efeito albedo” e quais as suas consequências. Por fim, Jovane aponta o olhar para a situação dramática das camadas de gelo que sobrepõem o mar, o chamado “gelo marinho”.

Para saber mais, ouça a matéria no player acima.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.