Brasil negligencia planejamento e fiscalização de obras públicas

De queda de passarela ao rompimento de canais, País sofre com falta de responsabilidade em obras

  • 41
  •  
  •  
  •  
  •  

No Brasil, é comum acompanhar notícias sobre problemas em obras públicas. Da queda da passarela na Avenida Brasil, no Rio de Janeiro, no início do ano, ao rompimento de um dos canais do Rio São Francisco, este mês, percebe-se a falta de planejamento e de fiscalização das obras públicas no Brasil.

Além disso, apesar de tantos impostos pagos, existem milhares de obras inacabadas, que inclusive ganharam uma Comissão Especial no Senado Federal.

O professor Erasmo José Gomes, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP, explica que, de maneira geral, o maior problema no País é a falta de planejamento para se evitar consequências, já que, entre 2016 e 2017, existiam mais de 22 mil obras públicas inacabadas, segundo dados da Comissão Especial de Obras Inacabadas do Senado.

Além disso, o professor avalia que falta planejamento desde o início da obra e, ainda, não existe a fiscalização, a chamada medição da obra, atividades não priorizadas pelas prefeituras, responsáveis pela maioria das obras públicas no País.

  • 41
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados