USP fica em segundo lugar em Ranking Universitário Folha

Desempenho no Enade, exame do qual a USP não participa, fez com que a Universidade perdesse a primeira posição no RUF

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Foto: MEC via Agência Brasil
Ranking considera indicadores de ensino, mercado, pesquisa, internacionalização e inovação – Foto: MEC via Agência Brasil

A USP ficou em segundo lugar no Ranking Universitário Folha (RUF) 2016, publicado nesta segunda-feira, 19 de setembro. Realizado anualmente pelo jornal Folha de S. Paulo, o ranking contempla 195 universidades do Brasil e considera indicadores de ensino, mercado, pesquisa, internacionalização e inovação. A pontuação da USP neste ano foi de 97,03.

A instituição que obteve a primeira colocação foi a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com 97,46 pontos. Esta é a primeira vez que a USP não fica em primeiro lugar desde que o ranking foi criado, em 2012. De acordo com a publicação, a queda da Universidade se deve a um dos critérios para a pontuação do indicador de ensino utilizado no ranking: o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade).

Desde 2013, o RUF passou a incluir o critério de desempenho no Enade, que vale dois pontos na nota final das instituições de ensino. Nesse quesito, a USP zera pois não participa do exame, já que não há obrigatoriedade das universidades estaduais participarem da avaliação, ao contrário do que ocorre nas universidades federais. Se tivesse a mesma nota da UFRJ (3,17) no Enade, a USP voltaria ao topo do ranking.

RUF

O Ranking Universitário Folha se baseia em dados coletados nas bases de pesquisa Inep-MEC, Web of Science (Thomson Reuters), SciELO, Inpi, FAPs, CNPq e Capes, além de duas pesquisas anuais realizadas pelo Datafolha.

Os indicadores têm pesos diferentes na composição da pontuação final. A categoria com maior peso é a de pesquisa científica, seguida de qualidade do ensino, mercado de trabalho e internacionalização e inovação.

Para cada indicador existem alguns critérios que são considerados. Em ensino, por exemplo, o maior peso vem das entrevistas feitas pelo Datafolha com docentes qualificados como avaliadores do MEC, mas são considerados também a proporção de mestres e doutores e de professores em dedicação parcial e integral no total docente e o desempenho no Enade.

“Os indicadores, bem como os pesos, foram definidos a partir de uma visita que fizemos a uma série de rankings internacionais consolidados e da literatura científica”, afirma Sabine Righetti, organizadora do ranking.

Nas categorias de pesquisa, mercado e inovação, a USP obteve a primeira colocação. Em ensino, que considera a pontuação no Enade, a Universidade ficou em 8º lugar e em internacionalização, em 5º.

Confira os 10 primeiros colocados no RUF 2016:

20160919_ranking_ruf2
Fonte: Ranking Universitário Folha (RUF)

 

Ranking de cursos

O RUF avalia, em rankings independentes, os 40 cursos de maior demanda no País, de acordo com o Censo do Ensino Superior de 2014. Nessas listagens, são consideradas todas as instituições de ensino superior (universidade, centro universitário ou faculdade) que oferecem os cursos. Essa avaliação tem base em dois indicadores: qualidade do ensino e mercado de trabalho. Neste ano, a USP ficou em 1º lugar em nove das 40 carreiras avaliadas, contra 29 do ano passado.

Para conferir os 40 cursos avaliados pelo ranking, acesse o site do RUF.

Com informações do jornal Folha de S. Paulo

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados