Febrace define projetos finalistas de 2018

Feira Brasileira de Ciências e Engenharia divulgou os projetos participantes da mostra que ocorrerá em março, na USP

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn132Print this pageEmail
Maior evento do gênero no País, feira é organizada pela Escola Politécnica da USP. Na foto, estudante demonstra projeto integrante da mostra – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

A organização da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) divulgou a lista dos 300 projetos finalistas da 16ª edição da mostra de projetos, que será realizada em março deste ano na Escola Politécnica (Poli) da USP, organizadora do evento. A lista e as orientações aos selecionados podem ser conferidas aqui.

Os finalistas tiveram seus projetos avaliados por, aproximadamente, 150 professores da USP, correspondendo à primeira etapa de seleção. Os critérios utilizados foram: criatividade e inovação; conhecimento científico do problema; maneira como foram levantados os dados e conduzido o projeto; profundidade da pesquisa e clareza de apresentação na documentação do projeto.

O retorno para os estudantes e orientadores com projetos não selecionados como finalistas serão enviados por e-mail, para os endereços cadastrados nos dados dos participantes, na segunda quinzena de janeiro. Nele, estarão contidos os motivos da não seleção..

Participam da Febrace estudantes matriculados no 8º ou 9º ano do ensino fundamental, no ensino médio ou técnico de instituições públicas e privadas de todo o Brasil. Os estudantes realizam projetos individuais, ou em grupos de até três pessoas, com a participação obrigatória de um professor orientador. Os projetos submetidos englobam diversas áreas do conhecimento: ciências exatas, da Terra, biológicas, da saúde, agrárias, sociais e humanas, e engenharia.

Durante a mostra, em março, os estudantes serão avaliados por 300 professores mestres e doutores, que identificarão os primeiros, segundos e terceiros lugares de cada categoria – eles serão contemplados com troféus, medalhas e certificados. Diversas instituições públicas e privadas também oferecerão prêmios, como estágios, bolsas de estudo, equipamentos eletrônicos, visitas técnicas e credenciais para participação em outras feiras nacionais e internacionais.

O grande destaque ficará para o prêmio da Intel Foundation, que disponibilizará credencial e estadia para os estudantes de nove projetos selecionados representarem o Brasil na maior feira pré-universitária do mundo: a Intel Isef (Internacional Science and Engineering Fair) que, este ano, ocorrerá no mês de maio, em Los Angeles, Califórnia, nos Estados Unidos.

.
Estímulo à cultura científica na educação básica

Os principais objetivos da feira são estimular novas vocações em ciências e engenharia e induzir práticas pedagógicas inovadoras nas escolas. A Febrace propicia também a aproximação entre escolas e universidades e a interação espontânea entre estudantes, professores, profissionais e cientistas, criando espaços de trocas de experiências, de novas oportunidades e de ampliação das fronteiras do conhecimento, inserida no contexto de diversas ações de formação e disseminação voltadas à identificação, valorização e desenvolvimento de novos talentos.

Texto adaptado da Assessoria da Escola Politécnica (Poli) da USP

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn132Print this pageEmail