“Manhã com Bach” exibe músicas do jovem Johann Sebastian Bach

Programa traz obras escritas pelo compositor quando ele tinha entre 19 e 22 anos de idade – inclusive uma cantata

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O programa Manhã com Bach que foi ao ar nos dias 21 e 22 de outubro de 2017 apresentou músicas compostas pelo compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750) quando ele tinha entre 19 e 22 anos de idade. As músicas são: Sonata em Ré Maior (BWV 963), Capricho em Mi Maior (BWV 993), Capriccio sopra la lontananza del suo fratello diletíssimo, “Capricho sobre a partida de seu irmão queridíssimo” (BWV 992) e cantata Aus der Tiefen rufe ich, Herr, zu dir, “Das profundezas eu clamo a ti, Senhor” (BWV 131).

Ouça nos links acima a íntegra do programa.

As composições apresentadas no programa são algumas das obras escritas por Bach nos primeiros anos de sua vida profissional, nas cidades de Arnstadt e de Mühlhausen.

Em Arnstadt Bach viveu entre os anos de 1703 e 1707, como músico da igreja local, e ali ele criou suas primeiras obras para teclado. Logo depois, ao se transferir para a cidade de Mühlhausen, com pouco mais de 20 anos apenas, ele escreveu as suas primeiras cantatas, espantosamente lindas.

Em Arnstadt

Nos primeiros anos de sua vida profissional, atuando como músico da Igreja de Arnstadt, Bach recebeu forte influência de compositores da Alemanha central e meridional. Uma de suas primeiras composições, a Sonata em Ré Maior (BWV 963), por exemplo, é inspirada em Johann Kuhnau, o maior nome do cravo alemão antes de Bach.

Sonata em Ré Maior (BWV 963) é datada de 1704, quando Bach tinha 19 anos de idade. No programa, ela foi interpretada por Zuzana Růžičková, cravista checa, sobrevivente do campo de concentração nazista de Auschwitz, que gravou a integral da obra de Bach para teclado e que, infelizmente, morreu em setembro de 2017, aos 90 anos.

Em 1705, aos 20 anos de idade, Bach compôs um capricho, o Capricho em Mi Maior (BWV 993), e escreveu na partitura: “Em honra de Johann Christoph Bach, de Ohrdruf”. Trata-se de uma homenagem ao irmão mais velho, organista na cidade de Ohrdruf, com quem ele morou por cinco anos, dos 10 aos 15 anos de idade, após ter ficado órfão de pai e mãe. No programa, essa obra foi apresentada também por Zuzana Růžičková interpretou essa obra.

Em 1706, um irmão de Bach que vivia em Eisenach, chamado Johann Jakob, entrou para o exército do rei da Suécia, Carlos XII. Antes de partir, ele foi a Arnstadt para se despedir de Bach. De Ohrdruf veio também o irmão mais velho, Johann Christoph. Os três sabiam que aquele encontro seria uma despedida para toda a vida e que eles nunca mais se reuniriam novamente.

Então com 21 anos, Bach transpôs para a música a dor pela despedida do irmão e escreveu um capricho, a que deu o nome em italiano de Capriccio sopra la lontananza del suo fratello diletíssimo, “Capricho pela partida do seu irmão queridíssimo” (BWV 992). Essa obra possui seis movimentos, intitulados da seguinte forma: 1) Argumentos de seus amigos para que não faça essa viagem; 2) Tipos de acidentes que podem acontecer em terras estrangeiras; 3) Lamento geral de seus amigos; 4) Seus amigos percebem que não podem detê-lo e, assim, vêm se despedir dele; 5) Ária de postiglione; e 6) Fuga imitando o som da corneta de postilhão. No programa, o cravista holandês Gustav Leonhardt executou a obra.

Em Mühlhausen

É quase inacreditável que, com apenas 22 anos de idade, Bach tenha composto uma obra tão maravilhosa e profunda como a cantata Aus der Tiefen rufe ich, Herr, zu dir, “Das profundezas eu clamo a ti, Senhor” (BWV 131), escrita em 1707, na cidade de Mühlhausen, para onde Bach se transferiu após trabalhar quatro anos em Arnstadt.

Em Mühlhausen Bach criou suas primeiras cantatas, que normalmente são baseadas em textos bíblicos, como acontece com Aus der Tiefen rufe ich, Herr, zu dir, praticamente toda baseada no Salmo 130.

No programa, a cantata foi interpretada pelo Collegium Vocale de Gent, na Bélgica, sob a regência de seu fundador, o belga Philippe Herreweghe.

O programa Manhã com Bach vai ao ar sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, pela Rádio USP (93,7 MHz).

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados