Pró-Reitoria de Pesquisa promove programa USP Conferências

Programa, que começa no próximo dia 18 de agosto, vai discutir os desafios da ciência, da tecnologia e da sociedade no século 21.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Programa, que começa no dia 18, vai discutir os desafios da ciência, da tecnologia e da sociedade no século 21

Professores, pesquisadores e especialistas do Brasil e de vários países começam a discutir na USP, a partir do próximo dia 18, os grandes temas e desafios da ciência, da tecnologia e da sociedade no século 21. O programa USP Conferências será aberto com debates sobre o Ano Internacional da Química, sob o título “Química para um mundo melhor”.

Para ilustrar a qualidade e a importância do projeto, basta dizer que, dos 11 conferencistas nos dois dias de discussões, três possuem no currículo o Prêmio Nobel de Química: Kurt Würtlich, professor do Scripps Research Institute, nos Estados Unidos, e da ETH Zürich, na Suíça; Richard Schrock, do Massachusetts Institute of Technology, também dos Estados Unidos; e Ada Yonath, professora do Weizmann Institute of Science, de Israel. Também participarão os professores da USP José Manuel Riveros Nigra, Ohara Augusto, Umberto Giuseppe Cordani e Sérgio Ferreira.

“As conferências serão uma ampla discussão sobre ciência, progresso, tecnologia e educação, entre outros temas. Fazer essa discussão é uma das funções da Universidade”, diz o pró-reitor de Pesquisa da USP, Marco Antonio Zago, responsável pela organização do evento, com apoio da Agência USP de Inovação.

Nos últimos anos, diz Zago, o debate sobre grandes temas em diversas áreas do conhecimento tornou-se responsabilidade quase que exclusiva de sociedades científicas e profissionais, que promovem congressos, reuniões ou seminários com apoio e forte influência da iniciativa privada ou de organizações que visam ao lucro. O pró-reitor defende que à Universidade cabe retomar parte da iniciativa, oferecendo oportunidade para a realização de debates independentes.

As Conferências USP serão agrupadas em dez temáticas diferentes, distribuídas em todas as áreas do conhecimento (ciências da vida, humanas e sociais aplicadas, e exatas e tecnológicas). Cada uma será realizada anualmente, em 2011, 2012 e 2013, envolvendo até 15 conferencistas e cerca de 200 participantes. Os debates devem ter transmissão ao vivo pela internet, com a possibilidade de que sejam editados mais tarde em vídeo.

Multidisciplinaridade

O pró-reitor Marco Antonio Zago salienta que o programa foi pensado com base numa visão multidisciplinar – ou seja, respeitando o conceito de que, na atualidade, o modelo de organização da pesquisa deve ser centrado em problemas e não respeitar limites departamentais ou de grupos de pesquisa. Esse modelo, defende, “deve ter associação de competências, visar à competitividade global e incluir a transferência de conhecimento para a sociedade como parte do processo”. Dentro dessa concepção, a organização da conferência sobre envelhecimento, por exemplo, programada para o início de dezembro, está a cargo de professores de áreas como a Enfermagem, a Odontologia, a Educação Física e a Medicina.

A segunda conferência, com o tema “Desafios da globalidade: as assimetrias da sociedade internacional”, será realizada em várias etapas. Os debates ocorrerão nos dias 31 de agosto, 26 de setembro e 7 e 19 de outubro. O objetivo, de acordo com o programa, é “identificar elementos conformadores do quadro de assimetria econômica, política e social que caracteriza a sociedade internacional e avaliar de que modo esse quadro afeta as dinâmicas inerentes aos processos de globalização e é por eles afetado”.

Entre os conferencistas estão o ex-reitor da USP Jacques Marcovitch, o professor da Faculdade de Direito da USP e ex-ministro das Relações Exteriores Celso Lafer, o vice-presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Otaviano Canuto dos Santos Filho, e Adam Przeworski, professor do Departamento de Política da New York University.

Em outubro serão realizadas mais duas séries de debates: sobre células-tronco normais e neoplásicas e sobre engenharia. Agroenergia, envelhecimento e nanotecnologia estão entre os assuntos de novembro e dezembro. O tema das dez conferências regulares é definido por um comitê organizador formado por representantes de várias áreas. Em cada ano haverá também um debate específico, com temática à escolha da Pró-Reitoria de Pesquisa. Em 2011, a escolha recaiu sobre o mar. Nos três dias de debates, que vão encerrar a programação da série neste ano, estão confirmados nove conferencistas estrangeiros. A previsão é de que as conferências de escolha da Pró-Reitoria em 2012 e 2013 sejam realizadas conjuntamente com a Universidade de Toronto e sediadas alternadamente no Brasil e no Canadá.

Para informações e inscrições no programa USP Conferências, acesse www.inovacao.usp.br/uspconferencias. Outros detalhes podem ser solicitados pelo telefone 11-3091 3548 e e-mail prp@usp.br .

Atenção jornalistas: na próxima quarta-feira, dia 17/08, haverá uma sessão de divulgação pública do Conferências USP para cerca de 200 alunos do ensino médio e para jornalistas, no Anfiteatro da FAU, das 15h às 17h. O objetivo é apresentar a ideia geral do projeto e fazer uma prévia do que os cientistas irão abordar nos dias de conferência. Jornalistas interessados em acompanhar a apresentação do dia 17 devem entrar em contato com o professor Luiz Henrique Catalani, do Instituto de Química (IQ), um dos organizadores desta primeira conferência, pelos telefones 11-3091 1811/3162 ou e-mail catalani@usp.br.

(Com informações de Paulo Hebmüller e Valéria Dias, do Jornal da USP e da Agência USP de Notícias)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados