Exercícios para parar de fumar durante o surto de coronavírus

Em tempos de pandemia, o médico João Paulo Lotufo dá dicas para aqueles que querem aproveitar a crise para aposentar o cigarro definitivamente

O recesso social pelo qual estamos obrigatoriamente passando pode ser um ótimo momento para se deixar definitivamente de fumar. O primeiro passo, aconselha João Paulo Lotufo, é não ter o cigarro dentro de casa e assim não cair na tentação do vício. Num momento pelo qual estamos passando, o tabaco não pode servir como calmante. É claro que se corre o risco de cair na síndrome de abstinência, mas para isso existem recursos como os adesivos que se colocam sobre a pele, ou as pastilhas de nicotina, para aqueles mais fissurados. No momento da fissura, o jeito é procurar alternativas, “mas não tenha o cigarro dentro de casa e aproveite esse momento para parar de fumar”.

Para aqueles que pararam de fumar há pouco tempo, sempre há o risco de que esse momento de reclusão imposto (ou autoimposto) leve a uma recaída, o que deve ser evitado. E Lotufo dá algumas dicas para se manter o tabaco longe de nossas vidas. No mais, ele lembra que o consumo do tabaco aumenta as complicações do coronavírus.

Acompanhe, pelo link acima, a íntegra da coluna.


Dr. Bartô e os Doutores da Saúde
A coluna Dr. Bartô e os Doutores da Saúde, com o médico assistente do Hospital Universitário da USP João Paulo Lotufo, vai ao ar toda terça-feira às 09h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.