Enfermagem de Ribeirão Preto apresenta obras de infraestrutura

Entre as melhorias, estão a reforma da Casa 17, o sistema de tratamento de formol e o segundo Bloco de Laboratórios Didáticos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail
[Da esq. p/ a dir.] O reitor Marco Antonio Zago; o superintendente do Espaço Físico, Oswaldo Shigueru Nakao; a diretora da EERP, Silvana Martins Mishima; o pró-reitor de Graduação, Antonio Carlos Hernandes; e a vice-diretora da EERP, Lidia Aparecida Rossi (Foto: Cecília Bastos/USP Imagens)
O reitor Marco Antonio Zago participou, no dia 3 de agosto, da inauguração e apresentação das obras de melhoria da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP).

A diretora da EERP, Silvana Martins Mishima, iniciou a cerimônia falando um pouco dos 64 anos de história da Escola e da missão de “formar enfermeiros aptos a responder às variadas e complexas demandas da contemporaneidade”. Em seguida, Silvana apresentou as quatro obras de infraestrutura recentemente concluídas ou iniciadas na EERP e o impacto positivo que elas têm no desenvolvimento das atividades de ensino, pesquisa e extensão da Unidade.

A primeira obra apresentada foi a recuperação da estrutura e a reforma geral da Casa 17, que abriga o Programa de Cuidados e Reabilitação a Usuários de Álcool e Drogas (Procura) e também o Centro de Mindfulness e Terapias Integrativas. Em seguida, Silvana anunciou o início da construção do segundo Bloco de Laboratórios Didáticos e de Pesquisa “Professora Maria Cecília Puntal de Almeida”, que sediará os laboratórios com manequins de média e alta fidelidade.

Depois, foi apresentado o novo Sistema de Tratamento de Formol Reator Anaeróbico de Leito Fixo, apelidado de Biodigestor, que atua na degradação do formol, reduzindo a concentração de substâncias tóxicas até tornar possível a liberação do produto na rede de esgoto. Por último, Silvana mencionou as obras de ampliação do estacionamento para alunos e visitantes e a instalação do sistema de iluminação.

“A EERP, apesar da restrição orçamentária presente não só na USP, mas no cenário paulista e nacional, tem mantido arduamente o seu trabalho e atuado com equilíbrio, transparência, cautela e diálogo necessários para o enfrentamento das situações postas. Enfrentar desafios em períodos de maior adversidade e buscar formas de superá-los não é tarefa individual, é tarefa que se faz coletivamente, com paciência, tolerância, competência e muito esforço”, concluiu a diretora.

Para o reitor Marco Antonio Zago, “obras como essas são essenciais para a vida da Unidade, para vida acadêmica, para o desempenho das atividades-fim da Universidade. É preciso que elas estejam funcionando. Apesar da crise financeira e da ideia difundida de que a USP não tem recursos para nada, fizemos um balanço desses três anos e meio de gestão e verificamos que os gastos em obras foram da ordem de R$ 130 milhões, ou seja, estamos dentro da média de gestões anteriores, porém com gastos moderados e planejados com responsabilidade”.

Entre os vários dirigentes que acompanharam a apresentação estavam o secretário-geral, Ignácio Maria Poveda Velasco; o prefeito do Campus USP de Ribeirão Preto, Américo Ceiki Sakamoto; diretores, professores, pesquisadores e funcionários das Unidades que compõem o campus.

A seguir, clique nas imagens e confira como foi o dia de inaugurações na EERP.

slide
Descerramento da placa da inauguração do Sistema Biodigestor
slide
Descerramento da placa da reforma da Casa 17, que abriga o programa Procura
slide
Sistema de Tratamento de Formol Reator Anaeróbico de Leito Fixo
slide
Lançamento da pedra fundamental do segundo Bloco de Laboratórios Didáticos
Prev
Next
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados