Divulgação da ciência mobiliza cientistas “fofoqueiros”

Professora do Instituto de Biociências da USP apresenta – e elogia – ações de popularização da ciência

“Nós cientistas adoramos fofocas – mas não de quem namora com quem, e sim de quem está fazendo o que, quem descobriu o que, e o que pode ser feito dessas descobertas”. Em sua coluna para a Rádio USP esta semana, a geneticista Mayana Zatz apresenta iniciativas de levar essas “fofocas” da ciência para o público que está fora dos laboratórios.

A professora do Departamento de Genética e Biologia Evolutiva do Instituto de Biociências (IB) da USP conta que uma parte delas têm partido de jovens cientistas, apaixonados pelo que fazem. Estando recentemente em um encontro com alguns desses divulgadores de ciência, ela se diz feliz de saber que tem muita gente fazendo um bom trabalho, e que é preciso engajar cada vez mais gente nessa causa de fazer e divulgar ciência.

Ouça na íntegra a coluna  Decodificando o DNA, clicando no áudio acima.

Textos relacionados