Crime organizado toma conta de áreas de preservação ambiental

Colunista alerta para problema de polícia que afeta saúde e meio ambiente

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  

Professor da Faculdade de Medicina da USP, Paulo Saldiva destaca a dificuldade para o trabalho de agentes de saúde em áreas de preservação ambiental nas periferias da cidade de São Paulo.

“Na falta do Estado, organizações criminosas vêm ocupando esses territórios e fazendo o papel de um Estado paralelo, com leis próprias”, alerta Saldiva.

Segundo o colunista, “isso é um problema sério, que está ocorrendo com maior ou menor intensidade em todas as cidades brasileiras”.

O resultado é que profissionais de saúde “às vezes têm que negociar com o mandante de plantão” para entrar nessas áreas. E “não existe passe de mágica nessa situação”, admite Saldiva.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 4
  •  
  •  
  •  
  •