Colunista utiliza a canção “Um Índio” para prever risco de destruição das nações indígenas

Na letra comentada por Wisnik, um índio desce de uma estrela, mas só depois do fim de seu povo habita no coração do Hemisfério Sul

 

A política ambiental continua sendo uma preocupação do professor Guilherme Wisnik que, na coluna desta semana, traça um paralelo entre a canção Um Índio, de Caetano Veloso, com a situação do País. Para ele, a canção, como o próprio Caetano defende, “elabora uma ideia de profecia utópica”.

Embora a canção pretenda trazer uma imagem positiva, Wisnik lembra que o índio só descerá de uma estrela colorida, “de uma estrela que virá numa velocidade estonteante e pousará no coração do Hemisfério Sul”, após a destruição total da raça indígena e da floresta ou, como canta Caetano, “depois de exterminada a última nação indígena e o espírito dos pássaros das fontes de água límpida”, uma ideia terrível de futuro.

Acompanhe o comentário e a música de Caetano Veloso no link acima.


Espaço em Obra
A coluna Espaço em Obra, com o professor Guilherme Wisnik, vai ao ar toda quinta-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •