Aplicativo criado na USP ajuda alunos a estudar para o vestibular

Chamada de “Ducante”, a plataforma venceu a categoria Educação da competição Campus Mobile

Por - Editorias: Extensão
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn206Print this pageEmail

Ducante quer dinamizar e melhorar os estudos dos vestibulandos – Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

.
D
ificuldade para reter conteúdo, desmotivação e falta de tempo são preocupações constantes entre os vestibulandos. Para ajudar a resolver esses problemas, alunos do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP criaram o Ducante, aplicativo que quer tornar mais dinâmico o aprendizado nas escolas e cursinhos.

O Ducante é a única plataforma de estudo pré-vestibular pensada especialmente para celulares. De acordo com o Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação, cerca de 85% das crianças e dos adolescentes brasileiros acessam a internet pelo celular e um a cada três o faz exclusivamente pelo aparelho.

Esses dados estimularam Gustavo Silva, Leonardo Padilha e Lucas Santos a desenvolverem o projeto, que está sendo utilizado por alunos de escolas cadastradas e pode ser testado através do site do app, por computador.

São várias funcionalidades disponíveis para o usuário e uma delas é a criação de listas de exercícios. Tanto alunos quanto professores podem criar listas de exercícios voltadas para o vestibular. Com cerca de 50 mil questões no banco de dados, elas são selecionadas de acordo com o ano, a instituição e o grau de dificuldade desejado pelo usuário.

Para o professor, existe a vantagem de escolher perguntas para sua turma e a própria ferramenta verifica se a resposta do aluno está correta. Também é possível acompanhar as estatísticas com a performance dos estudantes.

Professores e estudantes podem criar listas de exercícios de acordo com ano, instituição e grau de dificuldade desejado – Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

.
O estudante pode criar listas para exercitar disciplinas nas quais tem mais dificuldade, adaptando para o nível de exigência adequado. “Cada aluno tem um perfil diferente de aprendizado e de ritmo de estudo”, diz Leonardo. “Se uma pessoa está um pouco mais avançada na matéria, ela pode criar uma lista dinâmica e ir além do que aprendeu em sala de aula.”

Até julho, mais de 600 listas foram resolvidas na ferramenta.

Arquivos, imagens, vídeos e links podem ser compartilhados na plataforma. O usuário ainda pode criar listas e participar de grupos de discussão – Imagem: Divulgação / Ducante

.
O Ducante permite ainda que os professores compartilhem conteúdos extras, como vídeos e PDFs, com seus alunos. O compartilhamento não é apenas de informações, a aprendizagem também é colaborativa por meio de dúvidas e respostas.

“Os cursinhos usam muito essa funcionalidade”, afirma Gustavo. “O número de materiais criados e vistos cresce diariamente. Só no primeiro semestre de 2017, foram publicados 266 materiais, que geraram mais de 7.200 visualizações e 1.300 comentários.”

Esse mecanismo foi criado por causa da demanda de estudantes e professores das escolas cadastradas na plataforma. “Nós tentamos escutar os usuários para realmente entender quais são as necessidades deles. A cada dia, buscamos fazer uma plataforma ideal para todos”, diz Leonardo.

Leonardo Padilha e Gustavo Silva, estudantes de Ciências da Computação que desenvolveram o Ducante junto com Lucas Santos. Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

..
Atualmente, o aplicativo pode ser testado no site Ducante e está disponível na App Store e no Google Play para alunos de escolas parceiras e cadastradas. Dentre elas, estão os cursinhos populares da USP (Cursinho da Poli, Cursinho da FEA, Cursinho da EACH, Arcadas Vestibulares), cursinhos em São Paulo (Cursinho FGV, Desempenho máximo), em Santos (Cursinho Atuamente), em Brasília (Galt Vestibulares) e em outras cidades do País (Brasil Cursinhos, Ensina Brasil).

Em próximas versões, os estudantes do IME pretendem introduzir gamefication no aplicativo, ou seja, o usuário começará a ganhar pontos com as atividades feitas, o que pode engajar mais o aluno. Outra atualização prevista é o compartilhamento de conteúdos e materiais em redes sociais.

Fábio Kon, professor do IME, destaca que motivação e metodologia permitiram que os alunos criassem o Ducante – Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

.
Desenvolvimento e reconhecimento

O aplicativo surgiu como trabalho final de Empreendedorismo Digital, no ano passado, uma disciplina optativa do Instituto de Matemática e Estatística da USP em parceria com o curso de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Durante as aulas, os estudantes de ambas as instituições formaram grupos híbridos para trocar conhecimentos sobre gestão de negócios e programação. Inicialmente, o grupo do Ducante contava com outros membros, mas apenas Gustavo, Leonardo e Lucas continuaram com o projeto após o encerramento do semestre..

Em fevereiro deste ano, os estudantes venceram a categoria Educação do Campus Mobile, concurso de inovação promovido pelo Instituto Claro, com o apoio da Escola Politécnica (Poli) da USP. Como prêmio, eles ganharam uma viagem ao Vale do Silício para se aprofundar em técnicas de empreendedorismo. “Aprendemos bastante sobre a cultura empreendedora de lá e pudemos visitar diversas empresas, como o Google e o Facebook”, conta Lucas.

Para Fábio Kon, professor do IME responsável pela disciplina de Empreendedorismo Digital, o sucesso do Ducante é devido à motivação e à metodologia do grupo. “O que aconteceu com o Ducante foi uma reunião dessas duas coisas. Um time motivado e competente que usou uma metodologia sistemática para encontrar um produto e um modelo de negócio que funcionariam.”

Instituições interessadas podem entrar em contato com os desenvolvedores através do site e dos e-mails gustavo@ducante.com, leonardo@ducante.com e lucas@ducante.com.

 

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn206Print this pageEmail

Textos relacionados