Para cientista político, corrupção mina a qualidade da democracia

“A corrupção compromete a legitimidade do regime democrático porque golpeia o princípio de igualdade perante a lei”, afirma José Álvaro Moisés

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

logo_radiousp790px
.

Foto: André Stumpf /Visualhunt
Foto: André Stumpf /Visualhunt

Como um câncer, a corrupção mina a qualidade da democracia e contamina as instituições que deveriam zelar pela manutenção do processo democrático. A Comissão Especial da Câmara dos Deputados está examinando um projeto de lei, apresentado pelo Ministério Público com apoio de mais de 2 milhões de pessoas, que prevê a implantação de dez medidas contra a corrupção. O cientista político José Álvaro Moisés, em sua coluna semanal para a Rádio USP, vê aspectos positivos nessa proposta anticorrupção, que vem se juntar ao “saneamento” da vida política nacional já empreendido pela Operação Lava Jato.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados