Em Piracicaba, USP concede título de Emérito a três professores

Helládio do Amaral Mello (in memoriam), Otto Jesu Crócomo e Vidal Pedroso de Faria receberam o reconhecimento da Esalq

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Otto Jesu Crócomo, Marilda Helena de Mello Sachs (filha do professor Helládio) e Vidal Pedroso de Faria recebem a homenagem da Esalq – Foto: Gerhard Waller

Em cerimônia ocorrida nesta quinta-feira, 31 de agosto, a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) outorgou o título de Professor Emérito a três docentes. Diante de dirigentes da USP, da Esalq, além de docentes, funcionários técnicos e administrativos, alunos de graduação e pós-graduação, foram condecorados Helládio do Amaral Mello (in memoriam), Otto Jesu Crócomo e Vidal Pedroso de Faria, docentes que se distinguiram em atividades didáticas e de pesquisa e contribuíram de modo notável para o progresso da escola e para o desenvolvimento da ciência.

Otto Jésu Crócomo, docente aposentado, que atuou com temas relacionados à Química, falou da importância desse reconhecimento. “Esse diploma de Emérito foi algo inesperado. Galguei todos os graus da carreira acadêmica até chegar a professor titular, mas receber mais esse reconhecimento significa que a Universidade considerou positiva toda a minha atuação junto das pessoas com as quais convivi. E enquanto estiver vivo continuarei a procurar desafios a serem vencidos, impulsos que me motivem a continuar contribuindo com a ciência.”

Marilda Helena de Mello Sachs, filha do professor Helládio, recebeu o reconhecimento em nome de seu pai, falecido em 2008, e comentou sobre a emoção desse momento. “É uma emoção muito grande, receber esse reconhecimento pelo trabalho do meu pai, que atuou não só pela Esalq, mas em prol de toda a ciência florestal brasileira. O professor Helládio foi um desbravador e, se vivo fosse, estaria completando 100 anos, de maneira que essa homenagem é significativa e merecida.”

Para o docente aposentado do Departamento de Zootecnia, Vidal Pedroso de Faria, a felicidade pelo diploma de Professor Emérito caracteriza uma vida dedicada à docência. “Estou muito sensibilizado, fui professor a vida inteira e esse título significa muito para minha trajetória. Vem coroar toda a minha atividade dedicada à pecuária, além de ser mais uma ótima oportunidade de rever os amigos que fiz nos cinquenta anos que morei em Piracicaba”, declarou Vidal, que hoje reside em Sorocaba (SP).

Para o diretor da instituição, professor Luiz Gustavo Nussio, o título de Professor Emérito reconhece a competência técnica dos homenageados, além de um conjunto de valores humanos. “Cada um desses docentes traz uma reputação de sucesso. São pessoas respeitadas pela sociedade e muito queridas pelos seus pares, alunos e companheiros de universidade. Eles têm o mérito de terem se tornado lideranças reconhecidas pelas carreiras que trilharam, pelos valores humanos que carregam e pelo padrão de atitude característico da Esalq”, finalizou o dirigente.

Perfil dos professores

Helládio do Amaral Mello – Nasceu em Piracicaba, em 18 de agosto de 1917. Engenheiro agrônomo formado em 1943 pela Esalq, ingressou como docente na instituição em 1954. Na Esalq, foi vice-diretor na gestão do professor Ferdinando Galli (1970 a 1974). Também foi chefe do Departamento de Silvicultura, hoje Departamento de Ciências Florestais. Em 1971, conseguiu autorização para a criação do curso de Engenharia Florestal na Esalq, o terceiro do País, que já formou mais de 1.000 engenheiros florestais. Em 1976, auxiliou na implantação do curso de Pós-Graduação em Engenharia Florestal, em nível de mestrado. Foi responsável pela incorporação à USP/Esalq da Estação Experimental de Anhembi e da Estação Experimental de Itatinga. O professor Helládio do Amaral Mello faleceu em 28 de agosto de 2008.

Otto Jesu Crócomo – Nasceu em Piracicaba, em 23 setembro de 1932. Ingressou na Esalq em 1953 e foi aprovado no concurso de livre-docente em setembro de 1959, dois anos e meio após diplomado e contratado em 1960 como assistente do professor Eurípedes Malavolta, na cadeira de Química Orgânica e Química Biológica. Foi um dos fundadores do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena) em 1960. Professor titular em 1975 e chefe e vice-chefe por mais de 20 anos do Departamento de Química. Aposentou-se em 1989, mas continuou suas atividades como professor sênior até 2001.

Vidal Pedroso de Faria – Nascido em Pouso Alegre (MG), em 5 de maio de 1940, Vidal Pedroso de Faria ingressou como estudante de Engenharia Agronômica em 1960 e, para concluir o curso, em 1964, escolheu a especialização em Zootecnia. Seu primeiro emprego foi na Fazenda Ipanema, do Ministério da Agricultura, mas em agosto de 1965, a convite do professor Aristeu Mendes Peixoto, foi contratado pelo Departamento de Zootecnia da Esalq. Entre 1987 e 1989 ocupou o cargo de administrador do campus Luiz de Queiroz e, entre 1992 e 1994, chefiou o Departamento de Zootecnia da Esalq, sendo responsável por disciplinas de graduação e pós-graduação em nutrição, produção e manejo de bovinos leiteiros e de corte. Aposentou-se em 1995 e, por 22 anos, foi o responsável pelo editorial da revista Balde Branco, da Cooperativa Central de Laticínios do Estado de São Paulo.

Caio Albuquerque / Divisão de Comunicação da Esalq

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados