Foto: USP Imagens

A Universidade se prepara para voltar a receber os alunos de forma presencial

Salas de aula, bibliotecas e laboratórios estão sendo reformados e readequados para que os estudantes sejam recebidos presencialmente na Universidade em um ambiente renovado

 Publicado: 01/10/2021  Atualizado: 08/10/2021 as 21:29

Erika Yamamoto

Em março de 2020, quando a pandemia da covid-19 se tornava uma realidade em todo o Estado de São Paulo, a USP decidiu restringir a entrada em seus campi, suspender as atividades presenciais e oferecer todas as aulas teóricas no formato virtual. Agora, com o avanço da vacinação e a queda dos indicadores da pandemia, a Universidade se prepara para receber novamente os alunos de forma presencial a partir da próxima segunda-feira, dia 4 de outubro.

Acompanhando esse movimento, em junho, a Coordenadoria de Administração Geral (Codage) e a Comissão de Orçamento e Patrimônio (COP) disponibilizaram R$ 150 milhões para a reforma dos ambientes de ensino das unidades, incluindo bibliotecas, e também para o aprimoramento da infraestrutura para as atividades on-line.

“Essas ações integradas têm como grande objetivo melhor acolher os estudantes em seu retorno presencial à nossa Universidade. É com planejamento e administração responsável que estamos possibilitando a renovação dos ambientes de ensino de graduação e pós-graduação”, explica o vice-reitor da USP, Antonio Carlos Hernandes.

Os recursos não foram destinados para a construção de novos espaços, mas para a reforma de salas de aula e laboratórios, aquisição de material e equipamentos, melhoria da acessibilidade das bibliotecas, ampliação do acervo e adequação às novas exigências sanitárias.

“Há quase uma década, por causa de dificuldades financeiras, a USP não fazia esse tipo de investimento. Havia muita demanda represada. A COP entendeu que, com a expectativa do retorno, esse poderia ser um momento estratégico do ponto de vista da sustentabilidade orçamentária”, explicou o coordenador de Administração Geral, Luiz Gustavo Nussio.

Antonio Carlos Hernandes, vice-reitor, e Luiz Gustavo Nussio, coordenador de Administração Geral - Fotos: Marcos Santos/USP Imagens e Esalq/USP

Foram contemplados projetos de todas as unidades e prefeituras dos campi que enviaram propostas. O prazo de execução é de até um ano.

“O retorno às atividades presenciais é uma oportunidade para melhorar os ambientes de ensino. Alunos e professores terão de reaprender a conviver no espaço da Universidade e a ideia é que esse reencontro se dê em um ambiente melhorado”, explica Nussio.

Adequação e modernização das salas de aula da Faculdade de Odontologia

Uma das propostas contempladas pelo chamamento foi da Faculdade de Odontologia (FO). O projeto viabiliza a adequação dos sistemas de ventilação, climatização e exaustão de ar nas salas e laboratórios, bem como a modernização tecnológica das salas de aula, com a troca ou instalação de sistemas de projeção.

“As conquistas da FO em 120 anos de existência são decorrentes de investimentos nas estruturas dos ambientes de ensino que acompanham a evolução no conhecimento e fazem com que, a cada momento, a faculdade assuma o compromisso de modernização e de manutenção do seu estado de contemporaneidade, com reflexos positivos na sua posição de liderança no ensino odontológico no País, que há vários anos se mantém entre as melhores escolas de odontologia do mundo”, ressalta o diretor da FO, Rodney Garcia Rocha.

Laboratório multidisciplinar na Faculdade de Odontologia - Foto: Divulgação/FO USP

O projeto também inclui a manutenção dos Laboratórios Multidisciplinares, inclusive com a aquisição de aparelhos de raio-X; a substituição do sistema de microscopia convencional para digital do Laboratório de Microscopia; a instalação do Sistema de Radiografias Periapicais Digitais; a informatização dos prontuários das clínicas, com a aquisição de tablets e computadores; a reforma do Laboratório de Procedimentos Protéticos; e a aquisição de equipamentos para o Centro de Recursos de Aprendizagem e Investigação (Crai).

Modernização das salas de aula na Faculdade de Odontologia - Foto: Divulgação/FO USP

Reforma na Fábrica de Ração do campus de Pirassununga

A Fábrica de Ração da Prefeitura do Campus USP Fernando Costa (PUSP-FC), em Pirassununga, também passará por uma reforma. A fábrica é um laboratório utilizado em diversas disciplinas ministradas no campus. Com a reforma, os alunos terão um local adequado e coerente, que atende plenamente às normas para as boas práticas de fabricação de rações, garantindo um processo de aprendizagem condizente com a qualidade e a realidade das melhores universidades do mundo.

“O setor agropecuário tem forte impacto na economia do nosso País, e estamos preparando profissionais para atuar neste mercado de trabalho que envolve toda a estrutura de agronegócio e alimentos”, explica o prefeito do Campus USP Fernando Costa, Arlindo Saran Netto.

Projeto de reforma da Fábrica de Ração na USP em Pirassununga - Foto: Divulgação/PUSP-FC

Laboratórios Didáticos

Outra iniciativa para incrementar os espaços de aprendizado da USP é o investimento de R$ 20 milhões, realizado pela Pró-Reitoria de Graduação (PRG), em projetos de modernização, readequação e manutenção dos Laboratórios Didáticos destinados à realização das atividades práticas dos cursos de graduação.

“Além da manutenção do parque de equipamentos e infraestrutura já existente na USP, nosso objetivo é financiar projetos inovadores que modernizem o ensino, promovendo a integração com outras unidades da Universidade”, explica o pró-reitor de Graduação, Edmund Chada Baracat.

Os recursos são destinados à compra de equipamentos, material permanente, material bibliográfico, serviços de instalação e manutenção. Dos 92 projetos submetidos, 80 foram aprovados, contemplando todas as unidades da USP.

“O Programa Laboratórios Didáticos para o Ensino de Graduação tem o objetivo de valorizar atividades didáticas modernas, integradas e inovadoras nos cursos de graduação, em especial após a pandemia da covid-19. Esperamos propiciar condições adequadas para o desenvolvimento de ambientes educacionais alinhados às novas tendências de ensino, espaços inovadores de aprendizagem, essenciais para a formação dos nossos estudantes”, afirma Baracat.

Edmund Chada Baracat - Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Edmund Chada Baracat, pró-reitor de Graduação da USP - Fotos: Marcos Santos/USP Imagens

Revitalização do Laboratório de Acústica Musical e Informática da ECA

O Laboratório de Acústica Musical e Informática (Lami) é um dos 80 projetos aprovados pelo edital da PRG. O Lami funciona como estúdio de gravação, espaço para encontros didáticos, local de experimentação musical e laboratório de acústica. Além de oferecer oficinas de prática de estúdio, o Lami também dá suporte para a Orquestra Errante e a dois selos fonográficos sediados no Departamento de Música da ECA.

Para o coordenador do laboratório, Fernando Henrique de Oliveira Iazzetta, “como espaço de formação e pesquisa no campo da tecnologia musical, o Lami é central porque possibilita o contato com diversos aspectos da prática musical que envolvem o uso de estúdio de gravação e mixagem. Com a renovação do laboratório, as possibilidades de uso do espaço são ampliadas de forma significativa”.

Laboratório da ECA passa por renovação - Foto: Divulgação/ECA USP

Eco-Makerspace – Espaço Maker Sustentável da EEL

Outro laboratório contemplado foi o Eco-Makerspace, da Escola de Engenharia de Lorena (EEL), um espaço onde o ensino e a aprendizagem criativa se unem aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Em parceria com o Ecoponto do município de Lorena, o laboratório desenvolve projetos com insumos que poderiam se transformar em lixo, como plástico e eletrônicos, por exemplo.

“Com o apoio da PRG, serão comprados novos equipamentos e insumos, além da digitalização das ações desenvolvidas com espaços virtuais de aprendizagem híbrida. Será possível integrar disciplinas de todos os cursos da EEL e, ao mesmo tempo, realizar projetos sociais e ações extramuros. Esperamos que, com a educação sustentável, possamos formar engenheiros e cidadãos conscientes, que tenham um pensamento crítico em seus projetos e que saibam das consequências de suas ações em um planeta que demanda mais empatia, amor ao próximo e cuidado pela natureza”, afirmou o coordenador do laboratório, Eduardo Ferro dos Santos.

Espaço Maker Sustentável na EEL - Foto: Divulgação/EEL

Fotos: Divulgação/EEL


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.