USP atualiza mapa de risco de tremores de terra no Brasil

O novo mapa feito por geofísicos da USP inclui novas regiões onde os abalos sísmicos podem ser mais frequentes

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn269Print this pageEmail

Onde ocorrem os sismos – Mapa: Reprodução / Marcelo Assumpção / IAG

.

.

Embora o Brasil não tenha histórico de abalos sísmicos de alta magnitude, o fenômeno precisa ser constantemente monitorado pelos geofísicos. Desastres ambientais como o ocorrido em Mariana, MG, em 2015,  teve como uma das causas apuradas uma série de tremores que ocorreram de magnitude entre 2,01 e 2,55 alguns dias antes do acidente, que resultou em catástrofes humanas e ambientais irreparáveis. Novo mapa sismológico foi atualizado por pesquisadores do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP e incluiu novas regiões brasileiras onde os tremores de terra podem ser mais frequentes.

Assista ao vídeo com os pesquisadores da USP que fizeram parte da pesquisa de atualização do mapa de abalos sísmicos brasileiros:

.

.

 

.

.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn269Print this pageEmail

Textos relacionados