Vida em torno das árvores é tema de livro infantil que alerta sobre a preservação do meio ambiente

“As Árvores e seus Amigos” tem download gratuito e apresenta conhecimentos em ciências naturais que podem ser trabalhados pelos professores em sala de aula

 09/10/2023 - Publicado há 6 meses     Atualizado: 10/10/2023 as 18:28
E-book apresenta conhecimentos em ciências naturais que podem ser trabalhados pelos professores em sala de aula – Foto: Divulgação/Fealq

.
As Árvores e seus Amigos é uma sequência do livro A Incrível Vida no Solo, dos mesmos autores e lançado pela Editora Fealq. Nesta sequência, os mesmos personagens se reencontram depois de alguns anos e voltam a conversar sobre a natureza e a função de cada ser no contexto de um meio ambiente em pleno equilíbrio. É uma obra para despertar a curiosidade das crianças em temas ligados à natureza, apresentando a rede de vida existente em torno de uma árvore, com a interação de microrganismos, plantas e animais. Direcionada ao público infantil, especialmente no período escolar de ensino fundamental, pode ser uma base importante para professores trabalharem conhecimentos em ciências naturais em sala de aula. 

Com autoria dos docentes María Magdalena Vázquez González (Universidade de Quintana Roo, México) e Gilberto José de Moraes (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da USP), conta com ilustrações de Patrícia Milano. Lançado pela Fealq, com apoio do Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas (Pecege), As Árvores e seus Amigos foi impresso em papel reciclado, com tiragem limitada, e terá distribuição gratuita tanto em sua versão impressa quanto digital para download neste link.

Escrito em linguagem didática e acompanhada de ilustrações coloridas que contribuem para compor um contexto lúdico ao público infantil, o livro destaca situações que as crianças podem observar no dia a dia em quintais, jardins e nas escolas. “Algumas destas crianças, no futuro, irão se dedicar e aprofundar seus conhecimentos para muitos dos aspectos tratados nesta obra; possivelmente, teremos pesquisadores profissionais entre elas. Mas, independentemente da profissão futura, a obra quer despertar o respeito pela natureza e uma visão de proteção, possibilitando que todos desfrutem de maneira sadia e sustentável tudo o que ela nos oferece”, afirma Gilberto José de Moraes (um dos autores e professor do Departamento de Entomologia e Acarologia da Esalq na USP em Piracicaba), na página da Fealq.

A história

Depois de alguns anos, os personagens se reencontram no mesmo parque, e desta vez conversam sobre as árvores e os tipos de vegetação, arbórea, arbustiva e herbácea. Pedrinho acha complicado e a Tia Magdalena explica: “A vegetação herbácea são as plantas que não crescem muito, porque não são muito duras e por isso poderiam se quebrar com o vento se fossem altas! As da vegetação arbórea têm tronco duro, e por isso conseguem crescer mais e formar uma copa grande na parte de cima. Já as plantas da vegetação arbustiva se parecem com as da vegetação arbórea, mas não ficam tão grandes e cada uma delas tem mais de um tronco”. 

Tia Magdalena ainda fala mais sobre as árvores, “que formam lindas florestas em todo o mundo, desde os lugares mais quentes (que chamamos de regiões tropicais) do nosso planeta até os lugares mais frios (regiões temperadas). No Brasil, formam a Floresta Amazônica, a Caatinga, o Cerrado, o Pantanal e a Mata Atlântica, nas regiões mais quentes, assim como a Mata de Araucárias, nas regiões mais frias. Ainda nas regiões mais frias do Brasil temos as árvores perto dos rios da região Pampa, onde há muuuuuuitas plantas herbáceas. Ainda no Brasil, temos outros tipos de vegetação um pouco diferentes destes tipos principais, e que também são muito importantes”. 

Pedrinho quer saber mais sobre as árvores, e descobre na conversa que são formadas por raízes, tronco, folhas, flores e frutos, e a função de cada uma das partes. “As árvores ajudam a ­fixar o excesso de carbono no ar, evitando o ‘efeito estufa’”, conta Tia Magdalena, que também fala do interessante papel das flores, que quase sempre são chamativas, atraindo os animaizinhos que ajudam na polinização, necessária para a formação dos frutos. Ela ainda diz que as várias partes das plantas podem ser consumidas por nós e diferentes animais, como as aves, que podem comer os frutos e as sementes, ou os insetos, assim como o próprio ser humano, podem comer ramos, folhas, frutos e até mesmo as raízes. 

+ Mais

E-book gratuito apresenta ao público infantil “A Incrível Vida no Solo”

Daí em diante, o livro traz os bichinhos que interagem com as árvores, alguns que causam danos, como nematoides e ácaros, mas que também ajudam a manter o controle biológico: “Assim como alguns ácaros comem certos nematoides que se alimentam de plantas, outros nematoides comem certos insetos que também se alimentam de plantas”. E outros benéficos, como as abelhas, as borboletas e as mariposas, além das aranhas, por exemplo, que comem outros insetos ajudando também a manter o equilíbrio da natureza. Há ainda capítulos sobre as bactérias, os fungos, as aves, os morcegos e outros mamíferos silvestres, e, por fim, os seres humanos. 

A obra também está disponível no site da Fealq. Para baixar, clique aqui

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.