Violas sertanejas com orquestra recriam cultura do Pantanal

“Rapsódia Pantaneira”, do maestro Wagner Campos, traz arranjo orquestral com instrumentos típicos do Mato Grosso

O programa Revoredo desta semana apresenta a obra Rapsódia Pantaneira, do maestro Wagner Campos. A composição foi pensada para integrar instrumentos típicos da região pantaneira do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul, como a viola de cocho e a viola de arame, com orquestra.

Além dos instrumentos, compõem a obra também objetos de percussão típicos da região, como o mocho e o ganzá, que são tocados juntos à viola de cocho no cururu e siriri, ritmos da cultura pantaneira. 

Reconhecida como patrimônio cultural brasileiro, a viola de cocho recebeu este nome porque o seu design é feito da mesma maneira que um cocho, objeto usado para colocar alimentos para animais na zona rural.

No programa ainda são apresentadas as músicas: Amanhecendo campos e homens; No rasqueado; Tocando a lavoura; Furdunço de bichos e Brincar de viola

O Revoredo é produzido e apresentado pelo maestro José Gustavo Julião de Camargo, do Departamento de Música da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP, com trabalhos técnicos de Luiz Antônio Fontana.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.