Má qualidade do sono e seus impactos na saúde

Noites mal dormidas podem afetar várias áreas da saúde humana, diz especialista no Saúde sem Complicações

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

O Saúde sem Complicações desta semana traz o professor Alan Luiz Eckeli da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) e responsável pelo Centro de Medicina do Sono do Hospital das Clínicas da FMRP (HCFMRP), ambos da USP.

O sono, conta, é importante por estar ligado à saúde dos indivíduos. O professor cita, como distúrbios a afetar a qualidade do sono, a apneia obstrutiva do sono, que atinge 1/3 da população e é mais prevalente que hipertensão e diabetes, e a insônia crônica, que pode estar associada à depressão.

Eckeli afirma que é necessário unir quantidade e qualidade. Apesar de admitir que o tempo de sono pode variar para cada pessoa, diz que um adulto deve dormir em média de 7 a 8 horas por dia e um adolescente, entre 9 e 10 horas.

Entre os fatores que atrapalham a qualidade do sono estão os aparelhos eletrônicos. O professor fala que este fenômeno global funciona como “ladrão do sono” e que “não se expor a essas tecnologias uma hora antes de dormir auxilia na qualidade do sono”. Entre as indicações do especialista nesta última hora são leitura de livros e revistas físicas e meditação.

O programa Saúde sem Complicações é produzido pela locutora Mel Vieira e pela estagiária Giovanna Grepi, da Rádio USP Ribeirão, com trabalhos técnicos de Mariovaldo Avelino e Luiz Fontana. Apresentação de Mel Vieira e direção de Rosemeire Soares Talamone. Ouça acima, na íntegra, o programa Saúde sem Complicações com o professor Alan Luiz Eckeli.

Por: Giovanna Grepi

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados