Em São Paulo, políticas de combate à desigualdade foram criadas sobretudo por governos de esquerda

Essa é uma das constatações presentes no livro “El futuro de las ciudades”, comentado pelo professor Eduardo Cesar Marques autor de um capítulo sobre a cidade de São Paulo

 21/09/2022 - Publicado há 2 anos
Capa do livro El futuro de las ciudades – Foto: Divulgação
Logo da Rádio USP

O livro El futuro de las ciudades foi publicado no Equador e reúne diversos capítulos sobre cidades latino-americanas e as respectivas políticas urbanas. O professor Eduardo Cesar Marques, diretor do Centro de Estudos da Metrópole da USP, foi responsável por escrever o capítulo sobre São Paulo.

 

Eduardo Cesar Marques – Foto: FFLCH

“A gente procurou todos os programas redistributivos urbanos. Encontramos 31 e analisamos a trajetória desses programas, fazendo estudos monográficos detalhados sobre cada um deles. Depois, as políticas desses programas foram comparadas”, comenta o professor sobre o conteúdo do estudo presente no livro.

“Especialmente o governo de esquerda me interessa, porque essa pesquisa tenta entender e identificar políticas redistributivas.” Eduardo ressalta o foco nos governos de esquerda, pois os resultados da pesquisa mostraram que 73% das políticas de combate às desigualdades foram criadas por governos de esquerda na cidade de São Paulo.

 

O estado das políticas redistributivas

O estudo busca entender melhor as políticas redistributivas. Segundo o professor, uma das perguntas teóricas principais é: “Será que existe um padrão na linha do que se chama ‘governo partidário’ e, uma vez que você sabe o partido do prefeito, você já consegue prever o comportamento das políticas?”.

A mudança de governo ou a permanência do mesmo partido no poder alteram as políticas redistributivas. “Você tem políticas que são criadas e são, aparentemente, descontinuadas, mas que voltam em governos posteriores, quando aquele mesmo partido ou forças políticas que concordam com aquela política retornam ao poder”, comenta o professor.

Eduardo completa falando que as políticas redistributivas podem resistir em estado de latência, algumas oscilam, mas é muito difícil serem terminadas.

Progressivismo incremental

O conceito de progressivismo incremental, cunhado pelo próprio professor Marques, consiste na ampliação do conjunto de políticas redistributivas. “Aos poucos, o conjunto de políticas redistributivas vai se espalhando pela cidade, foi se espalhando e mudando. E não são apenas políticas contínuas ou que desaparecem, têm as oscilantes.”

Assim, as políticas redistributivas têm resiliência, latência e reativação, levando em conta o momento de governo em que se encontram.

O livro El futuro de las ciudades está disponível no link:  https://centrodametropole.fflch.usp.br/sites/centrodametropole.fflch.usp.br/files/inline-files/El_futuro_de_las_ciudades.pdf 

 


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar no ar veiculado pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 14h, 15h, 16h40 e às 18h. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.