Cientistas descobrem genes responsáveis pela longevidade e resistência em idosos

O grupo de pesquisadores sequenciou o genoma de idosos com mais de 105 anos e os comparou com um grupo de 36 pessoas saudáveis e com os resultados de outro estudo, feito com 333 italianos centenários e 358 indivíduos com idade média de 60 anos

 03/06/2021 - Publicado há 5 meses
Por

Uma pesquisa liderada pelo italiano Paolo Garagnani e publicada na revista eLife mostrou resultados interessantes sobre resistência e longevidade em idosos. Os cientistas sequenciaram genomas de 81 centenários italianos com mais de 105 anos e compararam com os de outro grupo de 36 pessoas saudáveis, vivendo na mesma região, com mais de 68 anos. Depois, compararam os achados com um estudo genético feito previamente, com 333 italianos centenários e 358 indivíduos com idade média de 60 anos.

Os pesquisadores identificaram variantes genéticas em dois genes, chamados STK17A e COA1, que eram mais frequentes nos indivíduos com mais de 105 anos. Além disso, o grupo estudou também mutações somáticas dos centenários, isto é, aquelas que não são herdadas pela linhagem germinativa, mas que se acumulam nas nossas células com o envelhecimento.

Saiba qual é a função desses genes e detalhes da pesquisa em Decodificando o DNA.


Decodificando o DNA
A coluna Decodificando o DNA, com a professora Mayana Zatz, vai ao ar quinzenalmente toda quarta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.