A tragédia ambiental no Rio Grande do Sul e os prejuízos para a economia

Luciano Nakabashi identifica no setor agropecuário os maiores prejuízos, a curto ou a médio prazo, advindos das enchentes no Sul do País, mas há que se considerar também os custos relacionados à infraestrutura

 Publicado: 15/05/2024

Logo da Rádio USP

O desastre climático no Rio Grande do Sul é o tema desta coluna do professor Luciano Nakabashi, que foca seu comentário justamente nas consequências econômicas da tragédia. Ele diz que a agropecuária e o agronegócio serão os grandes prejudicados. “Essas mudanças extremas do tempo, excesso de chuva ou falta de chuva, acabam afetando a capacidade de plantar e de colher o que foi plantado. Nesse caso, tem afetado até a questão da logística e muito profundamente ali o cotidiano das pessoas.” De acordo com ele, já dá para perceber a oscilação nos preços dos produtos provenientes do agronegócio, “pela redução da oferta, uma oscilação maior econômica que esses desastres acabam causando, com efeitos econômicos sociais, de sofrimento das pessoas que estão passando por essa situação, e a tendência é que isso se torne cada vez mais uma constante, uma coisa mais do cotidiano, essas variações extremas, seja em temperatura, seja em quantidade de chuva, ciclones, isso é o sinal que a ciência já trouxe há muito tempo para a gente e que agora está se manifestando, para ver se a gente começa a ter mais consciência para agir de uma forma mais harmônica com o local que a gente vive, por questões de sobrevivência humana”.

Ele diz ainda que a infraestrutura que ficou embaixo da água tem custos relacionados aos efeitos sobre a riqueza, sobre o que já foi construído anteriormente no País. “Nesse caso do Rio Grande do Sul, por exemplo, ficam bastante evidentes os efeitos sobre casas, hospitais, escolas, sobre a infraestrutura, rodovias, ferrovias, ruas, máquinas e equipamentos das empresas. Então, tem um custo que hoje, no Rio Grande do Sul, é possível que chegue na casa da centena de bilhões de reais, que é um custo também bastante significativo.”


Reflexão Econômica
A coluna Reflexão Econômica, com o professor Luciano Nakabashi, vai ao ar quinzenalmente,  quarta-feira às 9h, na Rádio USP (São Paulo 93,7; Ribeirão Preto 107,9) e também no Youtube, com produção da Rádio USP, Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.