Rubens Ricupero assume Cátedra José Bonifácio no ano do bicentenário da Independência

Todos os anos, a Cátedra convida uma personalidade do mundo ibero-americano para ministrar atividades acadêmicas na Universidade sobre um tema de interesse da região

 20/01/2022 - Publicado há 9 meses
Por
O embaixador Rubens Ricupero tomou posse como novo titular da Cátedra José Bonifácio, em uma cerimônia virtual realizada no dia 18 de janeiro – Foto: Reprodução

 

Em um evento virtual realizado no dia 18 de janeiro, o embaixador e ex-ministro da Fazenda, Rubens Ricupero, tomou posse como o novo titular da Cátedra José Bonifácio. Ricupero com a missão de conduzir os trabalhos da Cátedra no ano em que o Brasil celebra o bicentenário da sua Independência.

“A Cátedra José Bonifácio nos dá a oportunidade de ouvir e ter a participação de personalidades de fora da Universidade, que trazem ideias diferentes para serem discutidas e que oferecem uma vivência enriquecedora aos nossos docentes e alunos de pós-graduação. Participar das atividades de uma cátedra como essa é uma oportunidade única que marcará a carreira desses jovens pesquisadores para sempre. Outro aspecto importante é que a Cátedra reforça a discussão sobre a integração da Ibero-América de uma maneira muito vibrante”, ressaltou o reitor Vahan Agopyan.

Como explicou o coordenador do Centro Ibero-Americano (Ciba), Pedro Bohomoletz de Abreu Dallari, “todos os anos uma grande personagem da vida pública ibero-americana é convidada a escolher um tema de estudo e a conduzir as atividades de pesquisa que resultarão em um livro. A multidisciplinaridade e a incorporação da experiência concreta desses catedráticos qualifica de maneira significativa a produção acadêmica de pesquisadoras e pesquisadores da USP”.

Bicentenário da Independência

+ Mais

Embaixador Rubens Ricupero será o novo titular da Cátedra José Bonifácio

“Quando fui convidado para assumir esse cargo, a primeira ideia que me ocorreu é a de que José Bonifácio, além de ser o patrono da Cátedra, também é patrono da nossa Independência. E, coincidindo o período com o bicentenário da proclamação, de certa forma, impunha-se como tema uma reflexão sobre essa efeméride”, afirmou o novo catedrático Rubens Ricupero em sua palestra inaugural.

“Um bicentenário, na vida da nação, se presta sempre a duas perguntas inevitáveis: o que se fez até agora e o que falta fazer? Nossa proposta é partir da situação atual do País, concentrando-se em alguns setores decisivos, como base para a reflexão sobre o futuro do Brasil. Somos autores, sujeitos de um processo que se confunde com nosso próprio destino. É obrigação de cada um fazer com que a comemoração do bicentenário supere, em muito, o que foi a do centenário de 1922, em qualidade e, acima de tudo, em participação universal, sem exclusões, de todos os setores da população”, explicou.

O embaixador também lembra que “a independência do Brasil não foi um acontecimento isolado, mas constituiu um capítulo dentro de um processo global, que vai do fim do Antigo Regime, na Europa, até as guerras napoleônicas, que produziram consequências análogas em toda a região, do México até a Argentina”.

Segundo brasileiro a ocupar a Cátedra – a escritora Nélida Piñon foi a titular de 2015 –, Ricupero é o primeiro dos catedráticos formado pela própria USP. Graduou-se pela Faculdade de Direito (FD), em 1959, mas também frequentou aulas na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) e na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH).

Governança internacional em tempos de pandemia

O oitavo título da coleção Cátedra José Bonifácio já está disponível no Portal de Livros Abertos da Edusp

Além da posse de Rubens Ricupero, o evento também foi marcado pelo lançamento oficial do livro Governança Internacional e Desenvolvimento, obra que marca a despedida do economista colombiano José Antonio Ocampo à frente da Cátedra.

OCampo fez uma apresentação geral da obra, que contém tanto artigos de especialistas, da USP e de outras instituições, quanto textos dos alunos que desenvolveram as atividades da Cátedra. “Estou certo de que os leitores encontrarão nesta obra uma análise de alta qualidade e de grande relevância sobre governança internacional e latino-americana. Trata-se de um tema de imensa importância, especialmente por causa da crise causada pela pandemia da covid-19, da qual um dos aspectos mais lamentáveis foi a limitada cooperação internacional para combatê-la, assim como a seus efeitos sociais, o que tem implicado um retrocesso mundial em matéria de cumprimento dos objetivos de desenvolvimento sustentável”, afirmou.

Publicado pela Edusp, esse é o oitavo volume da coleção Cátedra José Bonifácio, que reúne os trabalhos acadêmicos desenvolvidos sobre o tema proposto pelo catedrático. Todos os livros da coleção já estão disponíveis gratuitamente, em versão digital, no Portal de Livros Abertos da Editora da USP.

Pedro Dallari ressalta que, “desde abril de 2019, quando os livros se tornaram acessíveis, já houve 14 mil downloads. O grande interesse pelos livros desta coleção mostra que o projeto está consolidado e faz parte da rotina da produção acadêmica da Universidade. É uma contribuição da USP para os pesquisadores da Ibero-América”.

A série conta com mais de 160 artigos, assinados por pesquisadores e especialistas, sobre temas como o desenvolvimento regional, os desafios da América Latina, a democracia, o fabulário ibero-americano, a cooperação, governança internacional e o mundo indígena.

Assista à íntegra da cerimônia de posse do novo titular da Cátedra José Bonifácio.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.