Exposição de fotos mostra lugares descritos por Guimarães Rosa

Até 27 de abril, USP em São Carlos exibe imagens do fotógrafo Érico Melo, que retratam paisagens descritas pelo autor

Por - Editorias: Cultura
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail
A exposição no campus de São Carlos: relações entre imagem e palavra – Foto: Edison San
.
Em maio de 2010, o fotógrafo goiano Érico Melo, então doutorando em Literatura Brasileira pela USP, percorreu de automóvel 1.900 quilômetros até os principais cenários descritos no livro Corpo de Baile, de Guimarães Rosa, em Minas Gerais, a fim de experimentar in loco a substância poética das paisagens roseanas, após tê-las explorado à exaustão através de mapas e imagens de satélite. Seu objetivo inicial era documentar fotograficamente a minuciosa verossimilhança geográfica da ficção de Guimarães Rosa.

Tomadas com um modesto aparato digital, as mais de 1.200 fotografias realizadas pelo caminho catalogam diversos motivos dos cenários naturais ocupados por Guimarães Rosa. O acervo foi refinado para a seleção das 29 imagens integrantes da mostra O Sertão do Lugar, promovida pelo Centro Cultural da Prefeitura do Campus de São Carlos da USP. A meta da exposição é propor um diálogo mutuamente enriquecedor entre palavra e imagem, ao mesmo tempo em que destaca a necessidade de se conhecer e preservar o que resta das veredas do grande sertão, para melhor compreendê-lo e apreciá-lo.
.

Exposição dá origem a debates sobre literatura e preservação ambiental – Foto: Edison San

.
Segundo Melo, o objetivo da exposição é familiarizar o público com os cenários do Cerrado mineiro, um ecossistema que está em franca extinção, e disseminar a beleza das palavras de Guimarães Rosa. A mostra também pretende destacar a forte presença das ciências naturais – entre elas, a geologia, a zoologia, a botânica e a meteorologia – na composição de Corpo de Baile. “Nesse livro monumental, que estudei durante o doutorado, as qualidades dos elementos da natureza terrena espelham os atributos mitológicos dos sete planetas da cosmologia platônica”, afirma o fotógrafo. “A mensagem da alegoria de Rosa é: conhecer o mundo sensível (das sensações) é o ponto de partida para o conhecimento do mundo inteligível (das ideias). Nesse sentido, é muito oportuno que a exposição esteja montada num recinto vizinho a um observatório astronômico.”

Esta é a primeira exposição de Érico Melo, que mantém dois sites com exposições virtuais. Um deles é Geraes2010 (www.flickr.com/geraes), com 200 fotos da expedição realizada pelo fotógrafo a Minas Gerais, em maio de 2010. O outro é Goyazes e Tocantins (www.flickr.com/palmaseporai), com mais de 500 fotos do Cerrado de Goiás e do Tocantins.

Centro Cultural USP São Carlos – Foto: Divulgação/Centro Cultural USP São Carlos

A exposição O Sertão do Lugar pode ser visitada até o dia 27 de abril, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 13 às 18 horas, na Sala de Exposições do Centro Cultural da Prefeitura do Campus de São Carlos da USP (acesso pela Avenida Doutor Carlos Botelho, 1.465, que fica na Área 1 do campus). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (16) 3373-8027 e pelo e-mail cultura.prefeitura@sc.usp.br.

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados