Físicos investigam interações entre sistemas do corpo

Cientistas estudam relações entre sistemas, a função de acoplamento, que também aparece em áreas como engenharia e sociologia

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Sintonia entre os sistemas menores do corpo garante melhor funcionamento e sobrevivência do todo

O corpo humano é um sistema complexo, formado por sistemas menores que trabalham em sintonia para que o todo funcione da melhor forma possível e que a sobrevivência do indivíduo seja garantida. Mas o que torna possível essa sintonia? Como pequenos sistemas se organizam e, de certa forma, conversam entre si em prol de um sistema maior?

Esse é o tema de um artigo publicado pelo professor Tiago Pereira, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP e pesquisador do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (Cemeai).

Junto a outros três pesquisadores, Pereira investigou as condições dessas conversas entre os sistemas – a chamada “função de acoplamento” – e conseguiu entendê-las analisando os dados dos sistemas. “A função de acoplamento aparece em várias áreas, como engenharia, química, ciências sociais etc. Por exemplo: temos áreas no cérebro que conversam entre si e, descobrindo como se dá essa conversa, é possível aumentar o nível de atenção do indivíduo, prever efeitos de anestesia e por aí vai”, explica o professor.

Tiago Pereira, professor do ICMC – Foto: Divulgação/Cemeai

Baseados em dados, os autores desenvolveram um método para entender as regras dessas interações. Além disso, criaram uma teoria que prevê como essas regras podem ajudar os sistemas a trabalharem de forma coletiva, mais altruísta, ou de forma independente. “O estudo é importante porque, uma vez que entendemos essas regras, podemos desenvolver diagnósticos e tratamentos inovadores”, comemora o professor.

Reviews of Modern Physics é referência internacional e considerada a revista de maior prestígio em física e áreas afins. “Os pesquisadores que publicam na RMP desenvolveram trabalhos importantes por um longo período e são reconhecidos internacionalmente por suas contribuições. A publicação do nosso artigo é importante porque coloca o ICMC e o Cemeai no mapa de locais importantes de desenvolvimento de estudos na área”, finaliza Pereira.

O artigo pode ser acessado no site da revista.

Sobre o Cemeai

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria, com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) financiados pela Fapesp.

O Cemeai é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em quatro áreas básicas: Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Modelagem de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar, IMECC-Unicamp, IBILCE-Unesp, FCT-Unesp, IAE e IME-USP compõem o Cemeai como instituições associadas.

Leonardo Zacarin/Comunicação Cemeai

Mais informações: e-mail: contatocemeai@icmc.usp.br, (16) 3373-6609

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados