Tensões ligadas à tecnologia 5G podem acarretar sanções econômicas para o Brasil

Umberto Celli Junior comenta que apoio do Brasil a programa estadunidense que restringe participação de empresas chinesas pode levar a “consequências nefastas”

 09/12/2020 - Publicado há 9 meses
Por

O Brasil demonstrou apoio ao Clean Network, programa elaborado pelos Estados Unidos que restringe o acesso de empresas chinesas ao mercado do 5G (internet móvel de quinta geração), sob a justificativa de garantir a segurança e a privacidade digital. O Ministério das Relações Exteriores brasileiro se manifestou a favor desse projeto no último mês, gerando tensões com o governo chinês, parceiro econômico do País. Para o professor Umberto Celli Junior, da Faculdade de Direito da USP Ribeirão Preto (FDRP), “esse é mais um dos equívocos da atual diplomacia brasileira”, e ainda ressalta que esse posicionamento pode levar a “consequências nefastas”.

+ Mais

Rede 5G promete conexão sem precedentes, mas países precisam resolver disputas

Ele também explica que a alegação de Eduardo Bolsonaro no Twitter sobre o risco de espionagem não se justifica, uma vez que empresas chinesas do ramo de comunicação já estão instaladas no Brasil há tempos, como, por exemplo, a Huawei. Além disso, esse conflito “é um problema criado pelos EUA na disputa pela hegemonia do 5G, e o Brasil deveria ficar de fora e decidir soberanamente qual a melhor tecnologia para o nosso país, ao invés de ser subserviente aos Estados Unidos”. 

Essa tensão pode representar um risco às exportações brasileiras por meio da implementação de sanções econômicas pela China. No entanto, em declaração recente, o presidente Jair Bolsonaro negou que existam problemas entre as nações.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.