Julho Verde promove conscientização de câncer de cabeça e pescoço

O câncer de boca é o mais frequente, mas com diagnóstico precoce as chances de cura chegam a até 80%

  • 61
  •  
  • 2
  •  
  •  

jorusp

O Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço é comemorado em 27 de julho. Neste mês, acontece a campanha Julho Verde, que tem como objetivo promover atividades de conscientização e informação para prevenir esse tipo de câncer. O Jornal da USP no Ar conversa com o médico e professor Marco Aurélio Kulcsar, chefe de Clínica de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo.

Foto: Divulgação / Associação Câncer Boca e Garganta

O câncer mais comum na cabeça e pescoço é o de boca, sendo que, no Brasil, é o quinto câncer mais frequente entre homens. Essa doença, segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer, afeta em média 15 mil pessoas ao ano, sendo que, dessas, 6 mil vão a óbito. O principal fator é o tabagismo que, aliado com o alcoolismo, faz com seja até seis vezes maior a incidência da doença.

O médico alerta para o surgimento de uma mancha branca ou vermelha na boca por mais de 15 dias em um indivíduo que fuma e bebe. Ele recomenda que seja feito um diagnóstico com médicos especialistas para identificar a lesão. Com uma ferida menor que 2 cm e diagnóstico precoce, após uma pequena cirurgia e sem a necessidade de passar por quimioterapia, a chance de cura chega aos 80%. Mas, para isso, qualquer deformidade deve ser comunicada a um médico o quanto antes, pois, dependendo do avanço do tumor, as chances de cura caem para 30% a 50%.

Na campanha, a fim de promover a conscientização, o Instituto do Câncer vem criando rodas de conversa com pacientes para alertar familiares sobre qualquer mancha na boca ou modificação na voz. Outras entidades também estão contribuindo para esclarecer a população, como é o caso da Associação de Câncer de Boca e Garganta, que produziu um vídeo instrutivo que será divulgado em nível nacional pela mídia.

Jornal da USP no Ar, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93,7, em Ribeirão Preto FM 107,9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Ouça a entrevista completa no player acima.

  • 61
  •  
  • 2
  •  
  •  

Textos relacionados