Centro de Terapia Celular apresenta inovações no tratamento do melanoma

Seminário aponta novidades no tratamento da doença em estágio avançado, quando as terapias atuais não são tão efetivas

Foto: Skincareaus/Wikimedia

.
Por que os tratamentos de melanoma, tipo de câncer de pele, em estágio avançado geralmente falham? Uma vez que sejam entendidos os determinantes moleculares da resistência ao tratamento, será possível identificar alvos potenciais para a terapia combinada.

Para falar sobre o assunto, o professor Roger Chammas ministra a palestra Mechanisms of treatment resistance as targets for experimental combination therapy in melanomas, no Seminário do Centro de Terapia Celular (CTC) da USP. Serão apresentados pelo pesquisador estudos em andamento que levaram à identificação de vulnerabilidades de células de melanoma ​​e, portanto, poderiam representar alvos para terapia combinada inovadora contra este tipo de câncer.

Roger Chammas é docente da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), coordena o Centro de Investigação Translacional em Oncologia, unidade de pesquisa básica e translacional do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo. É membro da Union for International Cancer Control, da American Association for Cancer Research, da Sociedade Brasileira de Biologia Celular e da Academia Brasileira de Ciências.

O encontro será realizado no dia  27 de julho, às 9h30, no Anfiteatro Vermelho do Hemocentro de Ribeirão Preto. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas neste formulário.

Data: 27/07/2018

Horário: 9h30

Local: Anfiteatro Vermelho do Hemocentro de Ribeirão Preto (Rua Tentente Catão  Roxo, 2501, Monte Alegre)

Inscrições gratuitas no formulário

Sediado na USP em Robeirão Preto, o CTC é um dos Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) financiados pela Fapesp.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.