Fator genético explica 40% da obesidade – o restante são hábitos

Pesquisadores investigam quais são e como funcionam variantes genéticas das pessoas que não têm a “sorte” de comer de tudo em qualquer quantidade e não engordar

Nesta edição de Decodificando o DNA, a professora do Instituto de Biociências (IB) da USP Mayana Zatz fala de novos estudos que mostram qual o peso da genética comparado ao do ambiente (hábitos) no desenvolvimento da obesidade.

Clique no áudio acima para ouvir a geneticista do Centro de Pesquisas sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL) da USP.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.