Fundo Patrimonial da USP estabelece Conselho de Administração

Instância é responsável pela gestão dos recursos do fundo, lançado pela Universidade em novembro do ano passado

Por

O Fundo Patrimonial da USP estabeleceu seu Conselho de Administração. A instância é responsável pela gestão dos recursos do fundo, que foi lançado em novembro do ano passado.

Conforme define o Estatuto da Fundação Gestora do Fundo, fazem parte do conselho os professores Celso Lafer, como representante da Reitoria; José Roberto Drugowich de Felício, como representante da Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo (Fusp); e Hélio Nogueira da Cruz, eleito pelo Conselho Universitário na sessão realizada no último dia 29 de junho; além do engenheiro agrônomo Alexandre Mendonça de Barros e do médico José Luiz Setúbal, estes dois últimos como membros da sociedade civil.

Ainda comporão o conselho mais dois membros indicados por pessoas físicas e representantes das pessoas jurídicas doadoras de recursos que representem os 20 maiores doadores do fundo.

“O estabelecimento de um fundo patrimonial para a Universidade é uma ação de longo prazo, de década, prevendo que, no futuro, a USP possa contar com recursos extraorçamentários, de aplicação mais flexível, para as suas atividades complementares. A constituição do primeiro Conselho de Administração do Fundo é primordial para o seu sucesso, já que será esse colegiado que estabelecerá as rotinas de atuação da instituição, detalhando a operacionalidade das diretrizes expressas no Estatuto da entidade”, afirma o reitor Vahan Agopyan.

O fundo patrimonial ou endowment consiste em um conjunto de recursos oriundos de doações privadas. Apesar de pouco comum nas universidades brasileiras, o modelo é amplamente difundido em outros países. Nos Estados Unidos, por exemplo, um terço dos recursos da Universidade de Harvard é obtido desta forma.

A Fusp atua na captação e administração das doações, na preservação do patrimônio principal e na aplicação de seus rendimentos e destinou uma reserva financeira de R$ 10 milhões para aporte inicial no projeto.

Pessoas físicas e jurídicas podem fazer doações para ações gerais da Universidade ou para propósitos específicos, como programas de acolhimento e de permanência estudantil e atividades acadêmicas complementares.

Algumas unidades de ensino e pesquisa da USP já possuem endowments. Em 2012, a Escola Politécnica lançou a iniciativa Amigos da Poli; o Fundo Patrimonial da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) existe desde 2014; e o endowment da Faculdade de Medicina foi criado em 2016.

Mais informações podem ser obtidas no site do Fundo Patrimonial da USP.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.