Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária anuncia projeto vencedor do concurso USP 22

A partir de agora, o projeto passa a se chamar Ciclo 22; identidade visual foi desenvolvida por estudantes da ECA

Por
A identidade visual vencedora foi desenvolvida por estudantes da Escola de Comunicações e Artes – Foto: Reprodução

 

A Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária anunciou, em cerimônia virtual realizada no dia 15 de julho, o projeto de identidade visual vencedor do concurso USP 22. A partir de agora, o projeto passa a se chamar Ciclo 22. A marca foi desenvolvida pelos estudantes da Escola de Comunicações e Artes (ECA), Felipe Soares Miranda, Fernanda Bispo Luiz, Mariana Mente Marubayashi, Mayana Yumi Souza dos Reis, Paulo Gabriel Leandro Belarmino Cristovão e Robson Lima dos Santos, sob a coordenação do professor Bruno Pompeu Marques Filho.

O projeto Ciclo 22 vai promover atividades de reflexão sobre o bicentenário da Independência do Brasil, o centenário da Semana de Arte Moderna e o movimento modernista no Brasil, além dos desafios futuros do País.

A coordenadora do projeto e diretora do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), Diana Gonçalves Vidal, explica que o projeto pretende “criar um ambiente de discussão sobre o futuro que se deseja construir para o País, por meio da realização de um congresso internacional voltado ao tema Brasil 2122, previsto para ocorrer no final de 2022. Por isso, precisávamos de um nome potente e uma marca vigorosa que conseguisse aglutinar os quatro marcos propostos: 1822, 1922, 2022 e 2122”.

A ideia do concurso, que recebeu quase 30 inscrições, era de que a identidade visual do projeto fosse desenvolvida por estudantes da Universidade. A proposta vencedora recebeu o prêmio em dinheiro no valor de R$ 5 mil, além de um aporte financeiro de R$ 10 mil para seu desenvolvimento. Assista, a seguir, ao vídeo produzido pela equipe vencedora do projeto.

“Para a USP, este projeto representa uma rememoração, uma oportunidade para discutir o significado de cada uma dessas efemérides e o que aprendemos com elas. O ano 22 tem muita simbologia: o passado, o presente e o futuro. E a Universidade tem a missão de discutir, debater, analisar e criticar, pois somos um lócus de ideias, de pontos de vista”, destacou o reitor da USP, Vahan Agopyan.

Para ele, um dos grandes méritos e desafios do concurso foi o de envolver o corpo discente. “Uma das nossas principais missões é transferir nosso conhecimento para os alunos e, por isso, é fundamental que eles participem dessas discussões. O resultado é que temos aqui trabalhos com qualidade bem marcada”, comemorou.

No início de agosto, um portal dedicado ao tema deverá ser lançado com todas as atividades vinculadas aos marcos de 1822 e 1922 em curso na Universidade, capitaneadas pelas Unidades de Ensino e Pesquisa, Museus e Institutos Especializados, além de material de consulta tanto à comunidade acadêmica quanto à sociedade, com especial destaque à comunidade da educação básica, de modo a permitir uma contextualização das efemérides e promover uma reflexão sobre o passado e o presente do Brasil.

Quatro projetos também receberam menções honrosas: Caleidoscópio 22 (docente supervisor: Simone Helena Tanoue Vizioli; discente: Lívia de Magalhães Calsavara); Epicentros (docente supervisor: Ana Paula Soares da Silva; discentes: Aline Pereira Rennó; Eduarda Rocha Sobrinho; e Lara Saizaki Ueno); Q Brasil (docente supervisor: Gustavo Orlando Fudaba Curcio; discentes: Luiza Midori Yoshimura; Mariana Kobayashi Lensoni; e Mariana Sayuri Takechi Yoshimura) e Projeto Elos (docente supervisor: Paulo César Castral; docente supervisor suplente: Amanda Saba Ruggiero; discentes: Giovanna Navarro Miotto; Luiza Nadaleto Masiero; Mariana Blanco Gonzalez; e Vívian de Almeida Coró).

Também participaram da cerimônia de premiação o vice-reitor da Universidade, Antonio Carlos Hernandes; a pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária, Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado; o presidente da Editora da USP (Edusp) e vice-coordenador do projeto, Carlos Roberto Ferreira Brandão, além dos estudantes e docentes premiados.

Assista, a seguir, à íntegra da cerimônia.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.