Editora da USP publica “Introdução à Filosofia da Educação”

Escrita por dois professores da Faculdade de Educação da USP, obra será lançada nesta quinta-feira, dia 20, na Cidade Universitária

 18/10/2022 - Publicado há 2 meses
Capa do livro que será lançado nesta quinta-feira, dia 20, pela Editora da USP – Fotomontagem com imagens de Freepik e Reprodução/Edusp

 

Introdução à Filosofia da Educação é o título do livro que será lançado nesta quinta-feira, dia 20, às 18 horas, na Livraria João Alexandre Barbosa, na Cidade Universitária, em São Paulo. Escrito pelos professores Marcos Sidnei Pagotto-Euzebio e Rogério de Almeida – ambos da Faculdade de Educação da USP -, o livro é publicado pela Editora da USP (Edusp).

Com 568 páginas, Introdução à Filosofia da Educação aborda as teorias filosóficas sobre a formação humana elaboradas ao longo da história. Ele está dividido em cinco partes. Na primeira, os autores se dedicam a conceituar os termos filosofia, educação e filosofia da educação. “Tendo em vista nossos propósitos, faremos uso de um modo de compreender a filosofia e a educação capaz de nos dar tanto referências suficientemente sólidas como limites bem claros dentro dos quais trabalhar”, informam os autores.

Introdução à Filosofia da Educação aborda as ideias sobre formação humana elaboradas ao longo da história, desde a Grécia antiga até hoje – Foto: Reprodução

A segunda parte do livro trata da educação na Antiguidade. Pensadores gregos e romanos que pensaram sobre a formação humana são destacados, como Sócrates, Platão, Aristóteles e Cícero, entre outros. Euzebio e Almeida lembram que a filosofia, no Ocidente, marcou um modo de enfrentar questões fundamentais da existência, como o mundo físico, as normas para o bem viver e a melhor organização política. “A educação foi desde o começo do pensamento filosófico uma dessas questões, ligada especialmente ao problema do conhecimento, da ética e da política.”

As concepções sobre formação humana que predominaram durante a chamada Idade Média são analisadas na terceira parte de Introdução à Filosofia da Educação. Nela, os autores exploram as consequências culturais da passagem da religiosidade politeísta para uma crença monoteísta, que se tornaria fundamento da sociedade. As ideias de Santo Agostinho e Tomás de Aquino – os pensadores mais influentes da época -, além do modelo de educação da Escolástica, são exploradas nessa parte.

Já na quarta parte, Euzebio e Almeida estudam a educação no mundo moderno. A invenção da imprensa por Gutenberg, a Reforma Religiosa do século 16 e a Contra Reforma católica, o racionalismo, o Iluminismo, as revoluções sociais, o pensamento do filósofo Arthur Schopenhauer e as reflexões de Friedrich Nietzsche são os temas tratados nela.

Finalmente, a quinta parte traz estudos sobre as concepções de educação nos séculos 20 e 21. Nessa parte, a questão central é a pluralidade, uma vez que o mundo se tornou plural. “Já não há mais pontos, mas fluxos, movimentos, circularidades. Nossos problemas – os problemas atuais – passam pela problematização, pela desconstrução, pela torção da tradição filosófica”, escrevem Euzebio e Almeida. “Se a metáfora do mundo não é mais o livro, mas a biblioteca, então o modelo é a biblioteca de Babel, na qual se misturam perspectivas que ora convergem, ora divergem, ora se sobrepõem, ora se isolam.”

O livro Introdução à Filosofia da Educação, de Marcos Sidnei Pagotto-Euzebio e Rogério de Almeida, será lançado nesta quinta-feira, dia 20, às 18 horas, na Livraria João Alexandre Barbosa (Avenida Luciano Guarberto, 78, Cidade Universitária, em São Paulo). Entrada grátis. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 3091-4156). O livro tem 568 páginas, custa R$ 70,40 (preço em promoção) e pode ser adquirido no site da Edusp.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.