USP participa da elaboração de aplicativo que auxilia na comunicação não violenta

Ana Paula Morais Fernandes fala sobre o aplicativo FalaZeroDiscriminação, que procura mitigar a fala discriminatória contra a comunidade LGBTQIAPN+ e faz parte do programa USP Dignidade

 30/01/2024 - Publicado há 4 meses
Por
Retrospectiva da editoria de Diversidade apresenta as melhores matérias sobre gênero de 2023
Aplicativo FalaZeroDiscriminação auxilia em uma comunicação não violenta – Fotomontagem: Jornal da USP – Imagens: kstudio/Freepik, pikisuperstar/Freepik e Freepik​
Logo da Rádio USP

O Brasil é o país no mundo que mais mata pessoas pertencentes à população LGBTQIAPN+, com 257 mortes violentas no ano de 2023, conforme aponta levantamento realizado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), a mais antiga Organização Não Governamental LGBT da América Latina. Porém, a violência contra essa população não ocorre somente de forma física. Outras formas, como a escrita e a fala, trazem termos discriminatórios e ofensivos. Muita gente se preocupa com o jeito de falar para não passar por situações constrangedoras ou até mesmo incorrer em crime de homofobia.

Essas pessoas têm dificuldade acerca de termos ou palavras que devem ser utilizados para manter uma comunicação não violenta direcionada. Para ajudar nessas situações, surgiu o aplicativo FalaZeroDiscriminação através de uma parceria entre a USP, representada pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) e a Escola Politécnica (EP) em São Paulo, com o Centro de Referência e Treinamento DST/Aids do Estado de São Paulo e a Unaids.

Ana Paula Morais Fernandes – Foto: Arquivo Pessoal

A professora Ana Paula Morais Fernandes, da EERP, explica que o aplicativo é “uma ferramenta gratuita de fácil interatividade e uso, que oferece um dicionário de termos adequados voltados para a diversidade, identidade de gênero e orientação sexual da população LGBTQIAPN+”. Dessa maneira, o usuário consegue se orientar para uma comunicação inclusiva e respeitosa em todos os lugares, sejam sociais, institucionais como serviços de saúde e de educação, entre outros.

Como funciona o aplicativo?

O aplicativo FalaZeroDiscriminação possui um glossário que dá ao usuário a possibilidade de pesquisar por palavras ou termos. Dessa forma, a pessoa pode verificar se a forma de comunicação está adequada.  “Caso o termo ou a palavra sejam inadequados e discriminatórios, o aplicativo vai oferecer uma explicação do porquê está incorreto e indicar opções adequadas, inclusivas e respeitosas”, explica Ana Paula.

Para a professora, o aplicativo tem o potencial de contribuir para uma comunicação respeitosa e fortalecer ainda mais a qualificação do serviço de saúde, educação e demais áreas como a justiça, que devem utilizar uma comunicação não violenta como forma de enfrentamento da discriminação em todos os lugares.

O aplicativo está disponível no Google Play para celulares que utilizam o sistema operacional Android de forma gratuita. Basta pesquisar na loja de aplicativos o termo FalaZeroDiscriminação.

Programa USP Dignidade

O aplicativo FalaZeroDiscriminação está alinhado com o programa USP Dignidade, que visa a promover uma integração efetiva entre a Universidade e a comunidade por meio de projetos abrangentes de cultura e extensão.

Com ênfase em direitos humanos, saúde, educação, cidadania e diversidade, o programa realiza pesquisas, workshops, eventos culturais e ações sociais, buscando ativamente contribuir para uma sociedade mais justa, saudável, cidadã e inclusiva. Essa abordagem holística reflete o compromisso do programa em causar impacto não apenas na formação acadêmica, mas também na formação de cidadãos conscientes e engajados, fortalecendo os alicerces de uma sociedade comprometida com a promoção da diversidade e da inclusão.

*Estagiário sob supervisão de Ferraz Junior


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.