Trabalho de Chien-Shiung Wu foi essencial para ganhadores do Nobel

Cientista contribuiu para descobertas de vencedores do Nobel, porém não chegou a receber o prêmio

  • 23
  •  
  •  
  •  
  •  

O trabalho da professora Chien-Shiung Wu, nascida na China em 1912, que, embora tenha contribuído para as descobertas de pesquisadores que receberam o Nobel, como Leon Lederman, não teve o reconhecimento da premiação, é o assunto da coluna do físico Paulo Nussenzveig na Rádio USP. “A contribuição mais notável dela foi a medida de violação de paridade, algo que a comunidade científica não esperava”, destaca.

Chien-Shiung Wu (1912-1997) passou pelas Universidades de Berkeley, Princeton e Columbia, nos Estados Unidos; em Columbia, realizou experimentos que serviram de base ao trabalho de vencedores do Nobel – Foto: Smithsonian Institute/Wikimedia Commons

Nussenzveig conta que Chien viajou de navio até os Estados Unidos, em 1936, para realizar estudos de doutorado na Universidade de Michigan, porém uma parada em São Francisco mudou seus planos. “Ela conheceu o Departamento de Física da Universidade da Califórnia, em Berkeley, onde trabalhavam importantes físicos como Ernest Lawrence (que logo receberia o Prêmio Nobel) e Robert Oppenheimer”, afirma. “O ambiente era muito mais atraente do que na Universidade de Michigan. Em Berkeley, estabeleceu uma reputação de trabalhadora incansável, para quem nenhum desafio era difícil demais.”

Após concluir o doutorado, a cientista trabalhou nas Universidades de Princeton e, a partir de 1943, de Columbia, onde permaneceu por toda a carreira e realizou os experimentos com a medida de violação de paridade. “Como era possível que as leis da física fossem diferentes ‘do outro lado do espelho’? Os físicos T. D. Lee e C. N. Yang queriam saber se a simetria de paridade permaneceria válida nos núcleos atômicos. Ninguém, até então, havia testado algo tão fundamental”, relata o físico. “Lee e Yang receberam o Prêmio Nobel de 1957 por uma descoberta que só foi aceita por causa do experimento de Chien, que obteve, no entanto, vários outros prêmios.”

Em Berkeley, onde realizou estudos de doutorado, Chien “estabeleceu uma reputação de trabalhadora incansável, para quem nenhum desafio era difícil demais” – Foto: Smithsonian Institute/Wikimedia Commons

Ouça no link acima a íntegra da coluna Ciência e Cientistas.

  • 23
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados