Candidatura de Lula aguarda posicionamento do TSE

O ex-presidente teve sua candidatura à Presidência registrada pelo PT, mas não pode concorrer em função da Lei da Ficha Limpa

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Nesta edição da coluna Poder e Contrapoder, o cientista político André Singer analisa a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve sua candidatura à Presidência registrada pelo PT. A partir daí, segundo ele, há dois aspectos em questão, que devem ser considerados sob os prismas jurídico e político. Do ponto de vista político, o ex-presidente chega como o primeiro colocado nas intenções de voto, mesmo estando preso em Curitiba. Para Singer, a despeito de qualquer outra discussão, isso apenas reafirma a condição de Lula como líder popular, ao mesmo tempo em que atesta a vitalidade do chamado Lulismo.

Sob o ponto de vista jurídico, no entanto, a coisa é mais complicada, pois, como se sabe, o ex-presidente teve sua candidatura impugnada em função da Lei da Ficha Limpa. Cabe agora ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidir a respeito, vetando ou confirmando a candidatura de Lula. O PT, por sua vez, pode recorrer, caso não concorde com a posição tomada pelo TSE. Ou seja, o imbróglio está formado, acompanhado muito de perto pelo petista Fernando Haddad, que é o vice de Lula, mas que pode – caso o ex-presidente não possa de fato concorrer à eleição em  outubro – tornar-se o candidato do PT à Presidência. Aos eleitores, só resta aguardar os acontecimentos.

Acompanhe a íntegra do comentário de André Singer pelo link acima.

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados