Cientistas e médicos publicam carta contra a liberação de cirurgias cesarianas

Conselho Federal de Medicina divulgou uma resolução que define que cesarianas eletivas – aquelas feitas sem indicação médica – só podem ser realizadas a partir da 39ª semana de gestação

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil
Manifestação defende parto humanizado – Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil

As últimas semanas de vida da criança dentro do útero e o trabalho de parto são fundamentalmente dedicados à preparação final do bebê para a sua convivência com o mundo exterior.  Isso inclui adaptações à pressão atmosférica, mudanças de temperatura, ruídos, luz, bactérias e a necessidade de respirar e se alimentar. A interrupção abrupta desse processo de amadurecimento, na 37ª semana, gera perdas múltiplas. O professor Paulo Saldiva conversou com o repórter Fábio Rubira, da Rádio USP, sobre essa polêmica questão.

Acompanhe a entrevista completa:

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados