Estudo avalia segurança pública no Estado de São Paulo

As pessoas acham que os indicadores pioraram, mas os municípios do Estado de São Paulo estão mais seguros hoje do que no começo do século 21, afirma Luciano Nakabashi

 Publicado: 29/05/2024

Logo da Rádio USP

O Centro de Pesquisa em Economia Regional, ligado à Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP em Ribeirão Preto, realizou um estudo sobre segurança pública no Estado de São Paulo, comparando o período de 2001 a 2005 ao de 2019 a 2023. Em relação à taxa de homicídio no período 2001/2005, diz o professor Luciano Nakabashi que a concentração era muito forte na capital, na região metropolitana de São Paulo e em alguns municípios do entorno, na Baixada Santista e no Litoral Norte do Estado. Alguns outros municípios do Estado também tinham uma taxa de homicídio bastante alta, como São José dos Campos, Campinas e Araçatuba. “E o que a gente percebe, quando a gente olha 2019/2023, essa média teve uma redução bastante considerável, sobretudo nesses municípios ou regiões que apresentavam maiores taxas no começo do século 21. Então, a gente teve uma melhora, de uma forma geral, no Estado de São Paulo, sobretudo nessas regiões que tinham taxas de homicídio maiores, e aí a gente percebe uma maior homogeneização das taxas nos municípios do Estado de São Paulo em 2019 a 2023.”

Uma das causas para essa redução seria o fortalecimento do PCC, que reduziu os conflitos entre gangues, consequentemente com uma menor taxa de homicídio. Uma segunda causa é a questão do Estatuto do Desarmamento, que também apresentou resultados importantes no Estado de São Paulo. Os mesmos períodos (2001/2005 e 2019/2023) também foram estudados no quesito roubos e furtos de patrimônios, como os de veículos. E aí se percebeu um padrão semelhante ao da taxa de homicídios. “A gente tinha, em 2001 a 2005, uma concentração mais elevada nos municípios na capital e nos municípios da região metropolitana de São Paulo, no litoral paulista, em alguns municípios maiores, como Campinas, São José dos Campos, Ribeirão Preto, Araçatuba, São José do Rio Preto, então esses municípios se destacaram, entre 2001 a 2005, com taxas mais elevadas tanto de roubos quanto de furtos e roubos de veículos”, as quais também sofreram redução no período de 2019 a 2023. “De uma forma geral, teve uma redução dos indicadores de criminalidade no Estado de São Paulo, o que é uma percepção geralmente contrária: as pessoas acham que os indicadores pioraram, mas claramente os municípios do Estado de São Paulo hoje estão mais seguros do que no começo do século 21”, conclui Nakabashi.


Reflexão Econômica
A coluna Reflexão Econômica, com o professor Luciano Nakabashi, vai ao ar quinzenalmente,  quarta-feira às 9h, na Rádio USP (São Paulo 93,7; Ribeirão Preto 107,9) e também no Youtube, com produção da Rádio USP, Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.